Roubo e furto de utilitários cresce mais de 30% no primeiro trimestre

Notícias 29 de abril de 2015 Rodrigo Loureiro 0

Se considerado todos os segmentos, aumento dos crimes foi de 8,6% em relação ao mesmo período de 2014

Está mais perigoso dirigir um utilitário em 2015. Pelo menos, isso é o que aponta o levantamento realizado pelo Grupo Tracker. O estudo contabilizou os dados dos três primeiros meses do ano e a taxa de roubo e furto desse segmento teve alta de 30,4%, sendo a principal responsável por alavancar o índice geral em 8,6%.

O aumento de crimes contra SUVs e carros do tipo é ainda mais expressivo se analisados os dados dos últimos seis meses. Entre outubro e dezembro foram 226 ocorrências realizadas, contra 326 de janeiro a março desde ano, crescimento de 42,5%. “Hoje os eventos envolvendo utilitários já representam 24,6% do total das ocorrências que atendemos”,  conta o diretor nacional de operações da empresa Carlos Alberto Betancur.

LEIA MAIS: Como evitar roubos e furtos no trânsito

O executivo explica ainda que entre os motivos para alta estão o aumento da frota e o fato de que boa parte dos modelos é importada. “Muitos utilitários entraram no parque automotor brasileiro nos últimos dois anos e, passado um tempo, os mesmos tiveram alta procura no mercado de autopeças, que de fato precisam ser importadas e isso incentiva a indústria de desmanches”, explica.

A pesquisa também revelou crescimento na taxa de crimes contra veículos leves e motos. Foram roubados ou furtados 8,3% e 8,9% a mais, respectivamente. Já os veículos pesados obtiveram redução de 26,6% no número de ocorrências. Na comparação com o 4º trimestre de 2014, o índice caiu nos segmentos de veículos pesados e motos: 22,5% e 4,7%. Já na categoria de veículos leves houve alta de 15,3%.

Roubos às quartas

A análise do Grupo Tracker também apontou que quarta-feira é o dia mais perigoso para se dirigir. O estudo mostra que 18,7% dos casos de roubos e furtos no Brasil acontece neste dia. E não adianta adiar o compromisso para o dia seguinte se o motivo for escapar da criminalidade, pois quinta-feira fica em segundo lugar no levantamento, com 17,1%. O dia mais seguro da semana é o sábado, com apenas 10,2% das ocorrências.

Já em relação ao período (manhã, tarde, noite e madrugada), o levantamento mostra que 31,4% dos casos acontecem à noite, o pior momento do comparativo. O Grupo Tracker analisou aproximadamente 4 mil casos, referentes ao ano de 2014.

LEIA MAIS: Maioria dos roubos e furtos de automóveis no Brasil acontece no período noturno