Tags

Testes

Testamos: simplicidade e idade do projeto jogam contra o Fiat Uno Attractive

Créditos: Foto: Leo Alves/Garagem360
18 dezembro, 2019
Maria Beatriz Vaccari e Leo Alves

Assim como acontece com o Volkswagen Gol, o Fiat Uno tem um dos nomes mais tradicionais do mercado brasileiro. O responsável por isso foi o modelo lançado em 1984 e que saiu de linha em 2013. Este carrinho das fotos, embora use o mesmo nome, é completamente diferente de seu sucessor. Lançado em 2010, ele anda meio esquecido pelo mercado e, após passar uma semana sendo testado pela equipe do Garagem360, deu para entender um pouco do porquê isso acontece com o modelo.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link

Fiat Uno Attractive: impressões

Com quase uma década de vida, a atual geração do Uno segue com visual simpático e, de certa forma, atual. A carroceria quadrada com cantos arredondados tem resistido bem ao tempo. Porém, embora agrade aos olhos, em outros aspectos o compacto entrega a idade. Um dos maiores problemas do modelo é o espaço interno apertado. É verdade que trata-se de um carro compacto, mas os ocupantes do banco traseiro ficam com as pernas bem próximas ao encosto dianteiro.

Apenas para comparar: mesmo tendo 20 cm a mais de comprimento que um VW Up, o espaço traseiro de ambos é bem semelhante. Neste caso, joga contra o Uno a distância entre-eixos menor.

LEIA MAIS: Grupos PSA e FCA anunciam acordo de fusão

Porsche apresenta novo Macan GTS com 380 cv de potência

Outro item que causa desconforto a bordo é o banco do motorista. Com pouco apoio, ele cansa após algumas horas. Falta também a regulagem de altura, que sempre ajuda a melhorar a ergonomia. O volante também poderia ser melhor, principalmente por conta de sua parte central. Por ser grossa e quadrada, os dedos ficam em uma posição estranha e desconfortável. Para completar, a coluna de direção é fixa, não tendo regulagem de altura.

Ao volante

Ao contrário das demais versões, a Attractive é a única equipada com o propulsor 1.0 Fire EVO de quatro cilindros. Com 75 cv, ele até leva bem o modelo, entregando boa dose de potência durante toda a faixa de giro, principalmente para vencer os aclives das cidades. Porém, na estrada, o Uno não se sente muito confortável. Acima dos 90 km/h a estabilidade do modelo não transmite tanta confiança ao motorista, principalmente por ser um modelo leve e ruidoso. Não que ele seja instável em rodovias, mas claramente não é o habitat do hatch.

Raio-X

Fiat Uno Attractive 1.0

Motorização: 1,0l Fire EVO 8 válvulas 75 cv/73 cv a 6.250 RPM (etanol/gasolina)

Torque máximo líquido: 9,9 kgfm/9,5 kgfm a 3.850 RPM (etanol/gasolina)

Transmissão: Manual de cinco marchas

Dimensões: 3,81 m x 1,63 m x 1,48 m (comprimento x largura x altura)

Distância entre eixos: 2,37 m

Peso em ordem de marcha: 1.010 kg

Tanque de combustível: 48 L

Consumo: 8,3 km/l cidade/estrada com etanol (pelo computador de bordo)

Porta-malas: 290 L

Preço: R$ 46.490 (R$ 48.970 como o testado)

Pontos positivos: agilidade, pedais macios e design ainda agradável

Pontos negativos: espaço traseiro, ruído a bordo e poucos itens de série

Além do barulho do motor, em rodovias a cabine é invadida por um som de turbulência mesmo com todos os vidros fechados e com o ar-condicionado ligado. Ninguém da equipe do Garagem360 conseguiu detectar a origem do ruído, que surgia aos 80 km/h.

Embora tenha esses aspectos negativos, há coisas boas no Uno. Os pedais leves tornam a direção mais agradável, assim como o câmbio preciso e com bons engates. Grande e com bom grafismo, o painel de instrumentos tem boa leitura e tem até um computador de bordo.

Mercado disputado

Com quase 10 anos de estrada, o Uno sente o peso da idade. O preço cobrado pela versão Attractive também é alto, já que ele custa a partir de R$ 46.490, tendo como opcional sistema de som, limpador e desembaçador traseiro. Por cerca de R$ 1 mil a mais é possível adquirir a versão Drive, que já conta com o motor Firefly de três cilindros e 77 cv.

A concorrência é forte até mesmo dentro da Fiat. Maior e mais moderno, o Argo 1.0 tem preço inicial de R$ 49.590. Outros modelos, como o Hyundai HB20, Chevrolet Onix e Volkswagen Polo, também ocupam uma faixa de preço próxima. Sendo assim, caso a necessidade seja um modelo de entrada da marca italiana, talvez uma alternativa seja o Mobi. Se quiser um Uno, considere a versão Drive ou até mesmo a Way, única que pode ser equipada com o motor 1.3 de 109 cv.

Newsletter

Receba com exclusividade nossos conteúdos e o e-book com dicas para cuidar melhor de seu veículo.