Lewis Hamilton evita comparações e prevê GP Brasil disputado

Notícias 7 de novembro de 2018 Leo Alves 0

Ainda sem acreditar que é pentacampeão mundial, Lewis Hamilton concedeu entrevista coletiva nesta quarta-feira (7) em São Paulo. Ele está no País para disputar do GP Brasil de F1, que acontece neste final de semana. O piloto da Mercedes falou sobre seu último título, evitou ser comparado a outros grandes nomes da categoria e se mostrou preocupado com os custos do esporte.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

Questionado sobre como é ser pentacampeão do mundo, o britânico disse que a ficha ainda não caiu, mas que segue focado nas duas últimas provas do ano. “O campeonato de construtores ainda está aberto. Quero ajudar minha equipe a faturar mais essa conquista”, afirmou o campeão de 2018.

Schumacher

Piloto mais próximo a igualar o recorde de vitórias e títulos de Michael Schumacher, Hamilton respondeu que não pensa em superar o alemão.

LEIA MAIS: Memória: há 30 anos, Senna vencia GP do Japão de 1988 e era campeão do mundo

Opinião: Quinto título de Lewis Hamilton salva um GP do México morno

“Estou curtindo o momento, dando um passo de cada vez. Ainda me belisco cada vez que entro em um autódromo para ver se não é sonho” disse. “Tenho mais alguns anos pela frente, mas tem uma meninada vindo forte. Preciso trabalhar o dobro agora para manter o ritmo e seguir em forma. É um outro sonho e que pretendo pensar depois”

GP Brasil

Lewis nunca escondeu ser fã de Ayrton Senna, assim como seu carinho pelo Brasil. Vencedor de apenas um GP Brasil (2016), ele pretende voltar a subir no degrau mais alto, mas acredita que será uma prova difícil.

“Interlagos é um dos traçados mais difíceis. Tem subidas e descidas, a chuva sempre pode aparecer e a altitude de São Paulo é um desafio a mais para nosso carro” analisa. “Quero vencer aqui outra vez, mas deve ser uma prova equilibrada”.

Custos

Hamilton demonstrou preocupação com os crescentes custos da categoria. Sua ideia é conversar com o presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) Jean Todt para buscar alternativas a este problema. Na entrevista, o piloto afirmou que não tem uma resposta certa para tornar a categoria mais acessível aos jovens de baixa renda, mas que pretende buscar alguma resposta com os dirigentes do esporte a motor.

Já que o assunto é Lewis Hamilton, confira na galeria especial alguns carros históricos da Fórmula 1. Tem até carros guiados pelo pentacampeão.

 
 
<
>