Conheça os riscos de pintar o carro em casa

Notícias 23 de maio de 2017 Maria Beatriz Vaccari 0

Alguns motoristas adoram fazer modificações em seus veículos. Quando o assunto é pintura, é preciso ficar atento para não correr riscos e causar prejuízos. Antes de tudo, o proprietário deve saber que a pintura automotiva vai muito além da simples aplicação de tinta. Para obter bons resultados, é preciso saber escolher os instrumentos certos e seguir uma série de cuidados e etapas.

LEIA MAIS: Fim da linha? Veja alguns modelos que devem sair das ruas em breve
Novo presidente da França usa carro que só chega ao mercado em 2018

“Toda pintura automotiva exige do pintor conhecimento das técnicas de aplicação da tinta e dos processos preparatórios para se aplicar a tinta na carroceria. Entre eles, o uso da lixa, aplicação da massa, do primer, da tinta e do verniz para finalizar o processo de maneira correta”, afirma Gerson Burin, coordenador técnico do Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi Brasil).

As oficinas especializadas são os locais mais indicados para modificar a pintura de um veículo. Elas oferecem um ambiente sem contaminação de agentes externos e, antes do serviço, tiram toda a poeira da lataria. “Um simples grão de sujeira ou até mesmo de poeira pode estragar toda a pintura do veículo. A contaminação por outros produtos que podem vir pelo ar também trazem problemas para a pintura. Um exemplo é a presença de cera a base de silicone ou do próprio silicone, que forma crateras após a aplicação das camadas de pintura”, explica Burin.

O Cesvi Brasil ressalta que quem faz alterações na cor original do veículo também precisa alterar os documentos do carro. De acordo com o Código Brasileiro de Trânsito (CTB), conduzir um veículo com cor ou característica natural alterada é uma infração grave.

 

Nenhum comentário até agora.

Seja o primeiro a comentar.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *