Tags

Notícias

Fim da produção: relembre a história do Ford Fiesta no Brasil

Créditos: Foto: Divulgação

A história do Ford Fiesta no Brasil foi encerrada na última terça-feira (19). Um comunicado da marca americana confirmou o fim da produção do modelo, que andava em baixa no País. Além de interromper a trajetória do hatch no mercado brasileiro, a empresa também encerrou a produção dos caminhões e comunicou o fim da fábrica de São Bernardo do Campo, deixando cerca de 3 mil trabalhadores sem emprego.

História do Ford Fiesta no Brasil

Com o fim da produção do modelo no País, a Ford encerra a trajetória que começou há 25 anos. O Fiesta estreou no Brasil em 1994, quando a terceira geração passou a ser importada. Com a Autolatina vivendo seus dias finais, a montadora viu a necessidade de ter um novo modelo de entrada.

LEIA MAIS: Ford confirma fim do Fiesta no Brasil e fechamento da fábrica de São Bernardo do Campo

20 carros usados que dá para comprar pelo preço de um Onix Joy

Dois anos depois, em 1996, a produção nacional do modelo foi iniciada, com a quarta geração sendo lançada no Brasil apenas oito meses depois de seu lançamento na Europa. Por conta do design frontal, ganhou o apelido de “chorão” e iniciou sua vida no mercado com os motores 1.0, 1.3 e 1.4.

Em 1998, a picape Courier estreou no Brasil para tentar brigar no segmento das compactas. No fim do ano seguinte, o hatch e o utilitário receberam uma nova frente, alinhada com a Europa.

A quinta geração do Fiesta estreou no Brasil em 2002, passando a ser fabricado em Camaçari (BA). Mais moderno, ele em nada lembrava o anterior e ficou em produção até 2014, tendo recebido duas reestilizações – em 2007 e 2010.

New Fiesta

Inicialmente importada do México, a sexta geração do modelo estreou primeiro como sedã, em 2010, com o hatch chegando posteriormente. O visual moderno e a boa lista de equipamentos fizeram o modelo cair nas graças do mercado.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

A produção nacional desta versão começou em 2013, estreando um facelift. A Ford escolheu a fábrica de São Bernardo do Campo (SP) para lançar o modelo, modernizando a produção do local. Porém, apenas o hatch ganhou o passaporte brasileiro, com a fabricação do sedã continuando no México. Esse ano também marcou o fim da Courier, que não acompanhou os avanços de seu irmão e nunca recebeu uma nova geração.

Desde o lançamento do Ka atual, em 2014, a vida do Fiesta passou a ser menos tranquila. Com as vendas em queda ano a ano, a Ford já tinha decidido não investir na sétima geração do compacto, que estreou na Europa em 2016.

A última tentativa de aquecer o mercado do Fiesta foi em 2017, quando o facelift atual foi lançado. No começo deste ano, a marca retirou praticamente todas as versões do compacto, deixando apenas três à venda, antes de anunciar o fim definitivo do modelo.

Evolução Fiesta

Se no Brasil a história do Fiesta começa apenas em 1994, na Europa ele existe desde os anos 1970. Na galeria, confira a evolução do modelo ao longo dos anos, incluindo algumas versões brasileiras.

Newsletter

Receba com exclusividade nossos conteúdos e o e-book com dicas para cuidar melhor de seu veículo.