Carro com dez anos de uso: checklist para consumir menos combustível

Carro com dez anos de uso: checklist para consumir menos combustível
(Foto: Freepik)
publicidade

Carro com dez anos de fabricação ou mais: como fazê-lo funcionar bem e economizar no consumo, principalmente quando o preço dos combustíveis anda oscilando tanto nas bombas? Quem orienta é o Instituto Combustível Legal * , por meio do jornalista especializado, Marcellus Leitão **.

Veja as dicas imperdíveis para aliviar o bolso com combustível, se o seu carro tem mais de dez anos! Vamos lá!

publicidade
Carro com dez anos de uso: checklist para consumir menos combustível
(Foto: Pixabay)

Checklist completo para economizar com o combustível: carro com dez anos de uso

Atenção à manutenção básica

Coloque uma coisa em mente: o seu carro, desde cedo, merece atenção, e isso inclui seguir, ao menos, uma receita básica de manutenção.

VEJA TAMBÉM

“Não me refiro, inicialmente, a serviços específicos de mecânica, que com o tempo serão necessários, certamente, mas sim a alguns pontos importantes, como verificar o óleo do motor, fluidos e filtros; correias e mangueiras; além dos pneus, é claro”, diz Marcellus Leitão.

publicidade

Soma-se a isso, a atenção constante que devemos ter a ruídos estranhos, com o reaperto de parafusos, ou troca de certas peças, principalmente suspensão. Essa é apenas parte do segredo para ter um carro econômico depois de dez anos e explico o porquê a seguir – fala o especialista.

Não subestime a troca de óleo

Leitão explica que há dois parâmetros para a troca de óleo: tempo, ou quilometragem, o que vier primeiro. Para saber exatamente esses prazos, consulte o manual do seu veículo. Entretanto, observe que o lubrificante, em uso severo, deve ser substituído mais cedo.

publicidade

“Pouca gente sabe, mas uso severo é a utilização do veículo em cidades, principalmente em curtas distâncias, ou em estradas de terra. Os táxis, por exemplo, devem fazer as trocas de óleo e filtros na metade do tempo do que é recomendado pelo manual”, revela o especialista.

Leitão completa que, apesar de não parecer, o lubrificante contribui para que o carro consuma menos combustível, mesmo os mais antigos. “Me refiro aqui, na verdade, ao uso do óleo correto. Para isso, consulte novamente o manual do seu veículo para se informar quanto ao grau de viscosidade SAE e ao nível de desempenho do lubrificante específico para o motor”, diz.

De acordo com o especialista,  um ponto importante e a uma explicação: optar por um óleo com a viscosidade correta, especificada pelo manual, permite que as peças do motor tenham menor atrito entre si e, consequentemente, menor desgaste. Com o motor rodando suave, como projetado pelo fabricante, há, sim, menor consumo. Confira sempre o nível do óleo do motor pela manhã.

publicidade

“Aliás, de manhã cedo, é melhor para tudo: calibrar os pneus e até abastecer, quando a dilatação pelo calor ainda não atingiu os reservatórios dos postos. Você acaba colocando mais combustível pelo mesmo preço. Confira dez erros que aumentam o consumo de combustível”, ressalta Marcellus Leitão.

Carro com dez anos de uso: checklist para consumir menos combustível
(Foto: reprodução)

O manual é o seu melhor amigo

O manual do seu veículo não deve ser deixado de lado, muito pelo contrário. Ele é a enciclopédia do seu veículo, com todas as informações técnicas de uso e manutenção, diz Leitão.

publicidade

Não importa a idade do carro: o manual do proprietário orienta o momento das manutenções básicas e também das mais pesadas, aos 60, 80 mil quilômetros, e além.

Caso não tenha o manual, busque na internet. Essa manutenção prevista pela engenharia é uma rotina importante que certamente mantém, ao longo do tempo, o custo do carro por quilômetro rodado e reduz o consumo de combustível.

Não esqueça do filtro de ar

Leitão vai além do combustível: é preciso mais um elemento para que ocorra a combustão interna do motor. Acertou quem pensou no ar.

publicidade

Sim, a velha e boa combustão dos motores nada mais é do que a reação entre combustível e comburente, nesse caso o oxigênio. Visto isso, já percebeu a importância do filtro de ar para o bom funcionamento e consumo do veículo.

Sendo assim, um filtro sujo pode impedir o fornecimento de ar necessário à mistura, o que pode causar perda de rendimento e de potência do carro e, consequentemente, maior consumo de combustível.

O ideal é, novamente, consultar o manual para ver o prazo de troca dessa peça, que pode ser entre 10 mil e 15 mil quilômetros. Entretanto, em caso de uso severo frequente do carro, como em estradas de terra, por exemplo, é recomendada a troca antecipada.

publicidade
Confira quais são os principais erros ao trocar do óleo do motor
(Foto: Pexels)

Alinhamento e suspensão

Aqui entra uma questão de segurança, e que também afeta o consumo. Um carro com dez anos precisa passar por uma revisão de suspensão criteriosa para verificar a saúde das buchas, molas e amortecedores.

“Isso influencia diretamente na estabilidade e dirigibilidade do veículo, ainda mais em velocidades mais altas. Mais uma vez, o manual indica a revisão e troca dessas peças”, explica o jornalista especializado.

publicidade

O alinhamento é outro item fundamental a se verificar. Caso não saiba, o desalinhamento da direção faz o carro “se arrastar”, reduzindo a vida útil dos pneus e aumentando a chance de um acidente, além do que há maior consumo de combustível.

O manual traz orientações sobre a geometria e alinhamento correto. Contudo, caso perceba que o veículo está puxando para um dos lados, uma oficina especializada pode executar o serviço de checagem da direção. Aproveite também para verificar os rolamentos.

Veja dicas para deixar o carro mais econômico
Mantenha o alinhamento em dia (Foto: Freepik)
publicidade

Checklist básico de revisão e troca de peças

A seguir, Marcellus Leitão separou uma lista de peças e componentes a qual você deve ficar atento caso possua um veículo com dez anos (lembrando que, dependendo das condições de uso, ela serve para automóveis de qualquer idade). Anote em um caderno a data da troca e o período para reposição dos itens abaixo, lembrando de consultar sempre o manual para isso:

  • Filtros diversos

Há diferentes tipos de filtros em nosso carro: de óleo, de ar, de combustível e também do ar-condicionado, que não é menos importante, já que influencia diretamente na qualidade do ar na cabine.

publicidade
  • Velas e cabos

As velas e os cabos fazem parte do conjunto de componentes que atuam na combustão do motor. Se essas peças estiverem desgastadas, podem afetar de forma significativa o consumo.

  • Correias
publicidade

Não queira que o motor do seu carro quebre devido ao rompimento da correia dentada, por exemplo. Se isso acontecer com o veículo em movimento, prepare-se, pois o custo de reparo é bem alto. Além da correia dentada, verifique a do alternador, do compressor do ar-condicionado e da polia da bomba d’água. Muitas vezes, a correia não mostra o seu verdadeiro desgaste. Sendo assim, prevenir é o melhor remédio.

  • Sistema de arrefecimento

Todo carro tem uma temperatura ideal de trabalho. Para que isso se mantenha, a saúde do sistema de arrefecimento deve estar em dia. Faça um bom checkup nas mangueiras, bomba d’água e, é claro, no radiador. Não esqueça, também, da válvula termostática, que costuma travar em casos de falta de manutenção.

publicidade
  • Sistemas de segurança

Aqui, segue o básico. Confira a saúde dos freios, verificando o desgaste de disco e pastilhas. Não esqueça a suspensão, incluindo buchas, molas e amortecedores, conforme falamos aqui, além dos rolamentos das rodas. Outros itens não menos importantes: luzes de sinalização, limpador de para-brisa e pneus.

(Foto: Shutterstock)
publicidade

Utilize combustível de qualidade

Independente da idade do seu carro, além de seguir todas as orientações de manutenção que listamos aqui, é importante que você utilize combustível de qualidade, de preferência de postos que são da sua confiança, que garantam a procedência do produto.

Infelizmente, há diferentes tipos de adulteração de combustíveis praticados no mercado e um deles é adicionar na gasolina comum mais etanol do que os 27% permitido por lei.

“Soma-se a isso outras fraudes, como a mistura de produtos, incluindo solventes, ou metanol, que, além de fazer o seu carro consumir mais, podem danificá-lo seriamente. Dessa maneira, fuja de promoções mirabolantes e, novamente, sempre abasteça em postos de confiança, finaliza o especialista”.

publicidade
economizar ao abastecer
carro abastecendo em posto de combustível (Foto: Pixabay)

*Com forte representatividade, o Instituto Combustível Legal (ICL) nasceu com uma missão muito clara: construir um ambiente ético e leal no setor de combustíveis, atuando no combate às fraudes e estimulando a concorrência saudável, na qual o grande beneficiado é o consumidor

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

**Marcellus Leitão é jornalista especializado em automóveis, já tendo atuado em importantes veículos da imprensa nacional.

O que você achou? Siga @sitegaragem360 no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

publicidade
Erica Franco
Erica FrancoJornalista por formação com mais de 15 anos de experiência em redação geral e automobilística. Passagens pelo caderno "Máquina e Moto" do Jornal Agora São Paulo, Folha online, Jovem Pan, Uol, Mil Milhas, Revista Consumidor Moderno, Portal No Varejo, entre outros. Atualmente dedica-se a função de editora do portal Garagem360, apurando notícias do universo automotivo e garantindo o padrão de qualidade dos conteúdos veiculados.
ASSISTA AGORA
×

Mais veloz que esses carros? Apenas as notícias que traremos até você!

Cadastre-se na nossa newsletter e além de ficar por dentro de todos lançamentos, você também será o primeiro a ser notificado dos nossos testes e outras noticias incríveis por e-mail!
Veja mais ›
Fechar