VW torna-se pioneira no uso do biometano no setor automotivo

Instalação de biometano (Foto: Divulgação/Ecometano MDC)

A Volkswagen do Brasil é a primeira fabricante do País a utilizar gás natural renovável (biometano) na produção de veículos, o que será feito em suas fábricas localizadas em Taubaté e São Bernardo do Campo, ambas no Estado de São Paulo. A nova fonte energética entra em uso a partir de abril de 2023 e março de 2024, respectivamente. 

No total, serão mais de 50 mil metros cúbicos diários de biogás, fornecidos pela Raizen, que serão utilizados principalmente no processo de pintura das carrocerias. A mudança vai representar uma redução de mais de 90% nas emissões de CO2. Com o uso do biometano, a VW deixará de emitir cerca de 19 mil toneladas de CO2 de origem fóssil por ano.

“Somos pioneiros em adotar na geração a substituição de gás natural de origem fóssil por biometano já a partir do ano que vem. Estamos acelerando a descarbonização aqui no Brasil”, afirma Pablo Di Si, presidente-executivo da Volkswagen América Latina.

VEJA TAMBÉM

Entenda como é produzido o biometano pela Volkswagen

Instalação de biometano (Foto: Divulgação/Ecometano MDC)

O biometano é proveniente do aproveitamento da utilização dos resíduos da produção de açúcar e etanol a partir da cana-de-açúcar para a produção de energia renovável, com menor pegada de carbono.

A Raízen, em joint venture com a Geo Energética, irá construir sua segunda planta de biogás, com inauguração prevista em 2023, a primeira dedicada à produção de biometano. 

Fábrica da Volkswagen em Taubaté (Foto: Divulgação/Volkswagen)

Com investimento aproximado de R$ 300 milhões, a unidade tem localização anexa ao Bioparque Costa Pinto, em Piracicaba (SP), com capacidade de produção de 26 milhões de m³ de gás natural renovável por ano – o suficiente para abastecer aproximadamente 200 mil clientes residenciais.

A produção do biogás será feita a partir de vinhaça e torta de filtro, resíduos da operação agroindustrial do Bioparque. Além de estrutura para produção de açúcar e etanol, existe no local uma planta de “Etanol de Segunda Geração” (E2G) e uma usina solar. 

O E2G é um processo que permite a produção de etanol a partir de biomassa (bagaço), que também gera vinhaça como resíduo, que será destinado à nova planta de biometano, permitindo uma redução ainda maior na intensidade de carbono do produto.

O montante de biometano contratado pela Volkswagen corresponde a aproximadamente 65% do volume  de gás utilizado nas duas fábricas.

Fábrica da Volkswagen
Fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo (Foto: Divulgação/VW)

O que você achou? Siga @sitegaragem360 no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Paulo Silveira
Paulo SilveiraJornalista com 20 anos de experiência profissional como repórter nas principais redações de jornais do Brasil, como Gazeta Mercantil, Folha SP, Estadão e Jornal do Brasil e em cargos de coordenação, edição e direção. Formado em Jornalismo pela Caśper Líbero.
ASSISTA AGORA
×

Mais veloz que esses carros? Apenas as notícias que traremos até você!

Cadastre-se na nossa newsletter e além de ficar por dentro de todos lançamentos, você também será o primeiro a ser notificado dos nossos testes e outras noticias incríveis por e-mail!
Veja mais ›
Fechar