VW Tiguan R-Line 2021 vale a compra? Tudo sobre o irmão maior do Taos

Custando R$ 229.1550, o VW Tiguan R-Line 2021 é um das opções do mercado que oferecem um bom espaço interno para sete ocupantes. (Foto: Divulgação/Volkswagen)

O Volkswagen Tiguan R-Line costumava a ser apenas a versão mais apimentada do utilitário esportivo. Porém, com a chegada iminente do Taos, a montadora decidiu retirar os modelos que usavam o motor 1.4 (Allspace 250 TSI e Comfortline). Custando quase que o mesmo que outros veículos da categoria, o carro pode levar até sete pessoas com bastante conforto e segurança.

VW Tiguan R-Line 2021

O espaço interno oferecido é o grande trunfo da segunda geração do Tiguan, que foi lançada em 2017. Comparado ao modelo antigo, ele ficou mais baixo, porém ganhou um aumento considerável no comprimento, na largura e na distância entre-eixos. A  capacidade do bagageiro (com cinco pessoas) passou de 470 litros para 686 litros (216 litros com a terceira fileira elevada).

Foto: Divulgação/Volkswagen

Atualmente, o Tiguan Allspace R-Line 350 está custando R$ 229.1550. Seus principais rivais são o Caoa Chery Tiggo 8  e o já envelhecido Mitsubishi Outlander. Porém, há os SUVs de com chassis, como o Toyota SW4, o Mitsubishi Pajero Sport e Full, e o Chevrolet Traiblazer. Eles custam um pouco a mais que o carro da Volkswagen, porém também tem espaço para sete ocupantes. Um ponto que pode agradar quem procura um carro nesta faixa de preço é o poderoso propulsor.

O 2.0 tSI 16v (com injeção direta de gasolina) é o mesmo utilizado pelo VW Jetta GLI. Ele pode gerar uma potência máxima de 220 cv entre 4.300 e 6.200 rpm e o torque máximo é de 35,7 kgfm entre 1.600 e 4.200 rpm. O câmbio é o DSG Tiptronic de sete velocidades.

Foto: Divulgação/Volkswagen do Brasil

Seus números de desempenho são empolgantes. De acordo com a montadora alemã, ele acelera de 0 a 100 km/h em 6,8 segundos e atinge a velocidade máxima de 223 km/h.

O seu consumo de combustível é bom. Segundo dados do Inmetro, ele pode fazer 8,3 km/l na cidade e 9,6 km/l em trechos de estrada.

Equipamentos de série

Assim como outros modelos da marca, o Tiguan não deixa a desejar quando o assunto é equipamentos de série e acabamento interno. Nesta versão, especificamente, destaque para os elementos típicos da linha R-Line na dianteira e interior.

Para a proteção de motorista e dos passageiros, ele traz modernos itens de segurança. Dentre eles, podemos citar, o controle de estabilidade, controle de tração, seis airbags, freios ABS com EBD, assistente ativo de mudança de faixa (Lane Assist), detector de fadiga, freio de estacionamento eletrônico com função Auto-Hold, câmera de ré, luz de condução diurna, sensor de chuva, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, controle adaptativo de velocidade e distância e sistema de reconhecimento de pedestre

Foto: Divulgação/Volkswagen do Brasil

Do mesmo modo, o interior é cercado de tecnologias e equipamentos que mantém os ocupantes confortáveis. Esse é o caso do ar-condicionado de três zonas, banco do motorista com ajuste elétrico, banco do motorista com ajuste lombar elétrico, direção elétrica, descansa braço dianteiro, central multimídia “Discover Media” touchscreem de oito polegadas, carregamento por indução, entradas USB, volante multifuncional e entre outros. O teto solar elétrico (R$ 6.000 reais adicionais) e o pacote Black Style (R$ 2.200 adicionais) são os únicos opcionais disponíveis.

Por fim, as três primeiras revisões são grátis graças ao programa “Revisão de Série”. Ou seja, você leva um carro bastante completo e ainda economiza em manutenção.

 

 

 

Pedro GiordanJornalista graduado pela Universidade Metodista de São Paulo em 2017. Redator do Garagem360 desde abril de 2021. Anteriormente, trabalhou em redação jornalística, assessoria de imprensa, blog sobre futebol e site especializado em esportes.
Veja mais ›
Fechar