VW paralisa produção em fábrica de SP por 10 dias

VW
A VW concedeu férias coletivas para funcionários da fábrica de Taubaté-SP, onde são feitas as unidades do Gol e do Voyage (Foto: Divulgação/VW))

Mais uma fábrica de automóveis terá suas atividades paralisadas por conta da falta dos semicondutores. Nesta última segunda-feira (30/08), a VW anunciou que concedeu férias coletivas para 800 funcionários de sua fabrica localizada em Taubaté-SP. A duração será de dez dias. O local é responsável pela produção do Gol e do Voyage.

VW
Foto: Divulgação/VW)

VW paralisa produção em fábrica de SP por 10 dias

A informação é do site especializado “Automotive Business”. De acordo com ele, este número é menor que o esperado. A expectativa anterior era que a medida seria válida para 2 mil colaboradores da planta. Agora, apenas um turno entrou de férias coletivas.

Já o Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté-SP disse ao portal que 2,4 mil trabalhadores do local continuam trabalhando normalmente. Como estas férias são de dez dias, a expectativa é que as atividades desta fábrica voltem ao normal no próximo dia 9. Enquanto isso, a montadora alemã diz que suas outras três fábricas continuam operando normalmente.

Leia mais: Volkswagen acabará com carros com câmbio manual até 2030

VW
Foto: Divulgação/VW)

As coisas não andam muito fáceis para a Volkswagen. Várias fábricas espalhadas pelo mundo sofram com a falta do componente eletrônico. Sem falar que a pandemia da Covid-19 também está atrapalhando.

Isso porque a Malásia, onde estão localizados muitos dos fornecedores da peça, decretou recentemente um lockdown. Ou seja, as fronteiras tiveram que ser fechadas.

E esta crise atingiu fortemente a fábrica em questão. Esta será a terceira vez em que os funcionários da planta de Taubaté-SP entrarão em férias coletivas. A primeira aconteceu no dia 7 de junho.

Depois, em 12 de julho, os trabalhadores tiveram férias coletivas concedidas por quase um mês. A última aconteceu no dia 6 de agosto, quando 800 pessoas ficaram de férias coletivas até o dia 16.

VW
Foto: Divulgação/VW)

No local são feitos dois dos veículos mais conhecidos da VW. Tanto as unidades da sexta geração do Gol quanto do Voyage saem do local. E estamos falando de dois dos carros mais baratos da montadora. Sem falar que ambos possuem um bom volume de vendas.

Em comunicado ao “Automotive Business”, a marca diz que ela vem trabalhando com a matriz (e fornecedores) para reduzir os efeitos da falta de semicondutores.

Não é só no Brasil

Foto: Divulgação/VW)

A falta de semicondutores já se tornou um problema global. Várias fabricantes já foram afetadas em todo o mundo Por aqui, os trabalhadores da linha de veículos de passeio da Renault em São José dos Pinhais-PR só irão voltar na próxima semana. Toyota e Chevrolet também foi fortemente afetadas.

Já a Volkswagen da Alemanha sofre com o mesmo problema da filial brasileira. Tanto que um de seus veículos elétricos tiveram as vendas suspensas em diversos mercados do Velho Continente. Estamos falando do ID.3 Pure. Esta é a versão de entrada do compacto

.

Foto: Divulgação/VW)

De acordo com o site InsideEVs, o automóvel já não está mais no configurador da marca. O modelo custa a partir de 32 mil euros e traz sob o capô um motor elétrico de 150 cv. Sua autonomia é de 330 Km (ciclo WLTP).

A montadora comentou a situação à agência de notícias Reuters: “Atualmente esperamos que o fornecimento de chips no terceiro trimestre seja muito volátil e apertado. Não podemos descartar novas mudanças na produção.”.

Pedro Giordan
Pedro GiordanJornalista graduado pela Universidade Metodista de São Paulo em 2017. Redator do Garagem360 desde abril de 2021. Anteriormente, trabalhou em redação jornalística, assessoria de imprensa, blog sobre futebol e site especializado em esportes.
ASSISTA AGORA
Veja mais ›
Fechar