Testamos: Chevrolet Tracker Premier 2022 e suas mudanças discretas

Chevrolet Tracker Premier 2022
SUV da Chevrolet já virou a folha do calendário e está em 2022 |Foto: Leo Alves/Garagem360

O Chevrolet Tracker Premier 2022 mal foi lançado e já passou uns dias com o Garagem360. E como era esperado, as mudanças da nova linha foram discretas, se concentrando basicamente no sistema multimídia do carro. No mais, tudo segue como antes. E isso está longe de ser um problema.

Chevrolet Tracker Premier 2022

Lançado em 2020, o Tracker segue atual, afinal foi o último lançamento totalmente novo da Chevrolet. Em sua terceira geração, o modelo divide plataforma com a família Onix. Com isso, há muito em comum entre eles, como o conjunto mecânico das versões 1.0 turbo e elementos do interior. No caso da unidade testada, ela era equipada com o propulsor 1.2 turbo de 133 cv de potência e 21,4 kgfm de torque máximo. E assim como notado no modelo avaliado por 20 dias no fim de 2021 (cujo teste completo está aqui), o propulsor se mostrou bastante ágil para mover os 1.271 kg do carro, além de ser comedido em consumo. Porém, embora beba pouco, a autonomia é sacrificada pelo tanque de combustível de 44 litros.

Nessa linha 2022, a maior mudança foi o espelhamento sem fio para Apple CarPlay e Android Auto. Como o Tracker já tinha o carregamento sem fio para smartphones, é possível conectar o celular sem nenhum cabo e sem riscos de a bateria não aguentar. E em 90% do tempo a conectividade foi perfeita, funcionando mesmo com o meu celular da marca da maça no bolso. No entanto, na hora de devolver o veículo, o CarPlay não conectou de jeito nenhum, dizendo que não estava disponível. Tentei com o celular desbloqueado, bloqueado, mas não teve jeito. Porém, como na maioria do tempo ele funcionou perfeitamente, fica apenas essa ressalva desse erro estranho.

Outro item de conectividade do Tracker Premier 2022 é o sistema de WiFi 4G a bordo, que sempre entrega uma conexão estável e sem erros. Durante o teste anterior, foi possível notar que a conexão funcionava até mesmo em locais onde o celular não tinha sinal, o que é bastante útil nas viagens pelo interior brasileiro.

Confortável e espaçoso

A cabine do SUV da Chevrolet entrega um bom nível de conforto para os ocupantes. Quatro adultos viajam bem no carro, que entrega um bom espaço para cabeça e pernas. Caso haja três ocupantes no banco traseiro, talvez falte um pouco de espaço para os ombros, já que o carro não é tão largo quanto os SUVs médios. E por falar no banco traseiro, quem vai nele tem acesso a duas portas USB, mas fica em saída de ar. Já quem vai na frente só tem uma porta USB e ar-condicionado digital de uma zona.

E assim como os ocupantes, o motorista viaja sem sufocos. Mesmo com meu 1,87 m de altura, não foi difícil achar uma boa posição de dirigir no Tracker. As regulagens de altura e profundidade do volante contribuem para isso, sem falar no acerto de altura do próprio banco. Além disso, ele em si é bem confortável e oferece bom apoio para o corpo.

A única coisa que me incomoda ao dirigir o SUV é que sua direção é um pouco leve para o meu gosto, mas deve agradar quem prefere carros com proposta mais confortável. No mais, todos os pontos agradam, como o acerto de suspensão que segura bem a carroceria em curvas, mas trata com suavidade os ocupantes durante os obstáculos do dia a dia. E por mais que o Tracker não tenha uma proposta esportiva, o botão na alavanca de câmbio para as trocas manuais segue na minha lista de contras do carro, já que ele não é muito preciso e intuitivo.

Vale a compra?

Caso tenha um Tracker 2021, talvez não compense investir na nova linha, já que a mudança principal foi no espelhamento sem fio do celular – que é um excelente recurso, mas talvez não o suficiente para justificar uma troca de carro. No entanto, caso esteja em busca de um SUV na casa dos R$ 130 mil, vale a pena conferir o modelo da Chevrolet. Como dito, ele segue sendo um dos melhores ao volante do segmento, tem um bom espaço interno, porta-malas razoável, e uma boa lista de equipamentos. Alguns itens, como o teto solar panorâmico e o WiFi a bordo, ainda são raros na categoria, sendo que diversos concorrentes não oferecem nem como opcional.

Por isso, mesmo estando R$ 10 mil mais caro que em dezembro, o Tracker Premier segue sendo uma das melhores opções do segmento. Prova disso é que ele é um dos mais vendidos da categoria.

Chevrolet Tracker Premier 2022 1.2

Motor: 1,2l 12 válvulas 133 cv/132 cv a 5.500 RPM (etanol/gasolina)

Torque máximo líquido: 21,4 kgfm/19,4 kgfm a 2 mil RPM (etanol/gasolina)

Transmissão: automática de seis marchas

Dimensões: 4,27 m x 1,79 m x 1,62 m (comprimento x largura x altura)

Distância entre eixos: 2,57 m

Peso em ordem de marcha: 1.271 kg

Tanque de combustível: 44 L

Consumo etanol (Conpet/Inmetro): 7,7 km/l (cidade) / 9,1 km/l (estrada)

Consumo gasolina (Conpet/Inmetro): 11,2 km/l  (cidade) / 13,5 km/l (estrada)

Porta-malas: 393 L

Preço: R$ 131.290 (R$ 132.140 como o testado)

Leo AlvesJornalista formado na Universidade Metodista de São Paulo e participante do curso livre de Jornalismo Automotivo da Faculdade Cásper Líbero, sou apaixonado por carros desde que me conheço por gente. Já escrevi sobre tecnologia, turismo e futebol, mas o meu coração é impulsionado por motores e quatro rodas (embora goste muito de aviação também). Já estive na mesma sala que Lewis Hamilton, conversei com Rubens Barrichello e entrevistei Christian Fittipaldi.
Veja mais ›
Fechar