Testamos: por R$ 245 mil, Audi A4 tem tecnologia, potência e luxo de sobra

Testes 30 de janeiro de 2018 Maria Beatriz Vaccari e Leo Alves 1

Audi A4 é um dos modelos mais cobiçados entre os fãs da categoria dos sedãs Premium. O Garagem 360 testou a versão Ambition com tração quattro durante uma semana – e gostou (muito) do que viu. Durante a avaliação, o carro ostentou uma série de recursos que deixam a dirigibilidade mais segura, confortável e que fazem brilhar os olhos de quem curte máquinas potentes e tecnológicas.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

A dirigibilidade é um dos grandes destaques do Audi A4. Por conta da tração integral, o volante é sempre firme. E isso é ótimo, afinal, trata-se de um carro equipado com motor 2.0 TFSI, que desenvolve 252 cavalos e acelera de zero a 100 km/h em 5,8, segundos, de acordo com a fabricante. Já a velocidade máxima é limitada eletronicamente a 250 km/h.

A suspensão do sedã dá conta de absorver irregularidades acentuadas, como as das vias lunares de São Paulo. Durante o passeio, o motorista praticamente nem sente a troca de marchas do câmbio automatizado de dupla embreagem. Ele também pode fazer as trocas por meio de borboletas.

Sedã tecnológico

O Audi A4 usa um enorme conjunto de tecnologias para aumentar o conforto e a segurança durante a condução. O Audi Virtual Cockpit, painel de instrumentos digital, oferece uma visão rápida de diversos sistemas do carro. O mais legal é que as imagens exibidas na tela LCD de alta resolução de 12,3 polegadas podem ser configuradas conforme a preferência do condutor. Dá para diminuir os mostradores e destacar funções como GPS, lista de rádios e até a conexão com um celular. Tudo é controlado a partir do volante, que, apesar de ter muitos botões, é bem intuitivo.

A telinha central também pode exibir essas informações. É por meio dela que o motorista regula o sistema de som, o modo de dirigibilidade do carro e funções como o Traffic Jam Assist, que assume o controle do veículo em casos de congestionamento. O recurso faz com que o carro dirija sozinho, por meio de sensores e radares, a uma velocidade de até 65 km/h.

Raio-X

Audi A4 Ambition quattro

Motorização: 2,0l TFSI 16 válvulas 252 cv entre 5 mil e 6 mil RPM (gasolina)

Torque máximo líquido: 37,7 kgfm a 1.600 RPM (gasolina)

Transmissão: S tronic automatizada de dupla embreagem com sete marchas – possibilidade de troca por borboletas

Dimensões: 4,72 m x 1,84 m x 1,42 m (comprimento x largura x altura)

Distância entre eixos: 2,82 m

Peso em ordem de marcha: 1.510 kg

Tanque de combustível: 58 L

Consumo: 7,5 km/l cidade/estrada (somente gasolina – pelo computador de bordo)

Porta-malas: 480 L

Preço: R$ 245.229 (tabela FIPE)

Pontos positivos: motorização moderna e potente, itens tecnológicos, qualidade do acabamento, painel Audi virtual cockpit e Head Up Display

Pontos negativos: comando de voz confuso, pouco espaço para a cabeça no banco traseiro e para o passageiro do meio

Outra coisa bacana é Head Up Display, que projeta informações auxiliares no vidro dianteiro do carro. O motorista, que é o único que consegue enxergar a imagem, pode regular a altura e a intensidade da luz. Além de mostrar informações quando o Traffic Jam está ativado, o sistema indica quando o carro se aproxima de outros veículos e mostra as coordenadas do sistema de GPS.

O modelo alemão conta mapas integrados, que funcionaram muito bem durante os testes realizados pelo Garagem 360. Entretanto, é preciso salientar alguns obstáculos. O botão de rotação usado para controlar a telinha central, que não tem tecnologia touchscreen, por exemplo, pode complicar a vida que quem pretende adicionar ou mudar uma rota com o carro em movimento, por exemplo, ao parar em um semáforo.

Para evitar esse problema, o carro conta com um assistente de voz, que também permite ativar a navegação. Durante os testes, ele funcionou normalmente na maioria das vezes, mas não reconheceu um dos endereços mais populares de São Bernardo do Campo, na região do Grande ABC.

Vida a bordo

O interior do Audi A4 prova que o modelo não está para brincadeira quando o assunto é ser Premium. Os acabamentos ou metal e as costuras são impecáveis e garantem um visual elegante e despojado à cabine.

O espaço também agrada. É fácil encontrar uma posição confortável para dirigir, e até quatro adultos viajam sem aperto. Porém, um outro passageiro no meio do banco traseiro terá problemas com o túnel central e com as saídas de ar-condicionado. Por falar nele, três não é demais no Audi A4. Isso porque o modelo conta com regulagem tripla de temperatura do ar: uma para o motorista, outra para o passageiro e mais uma para quem vai atrás.

Vale a compra?

Quem busca um sedã alemão, seja da Audi, BMW ou Mercedes-Benz, não quer somente a confiabilidade das marcas, mas também o status que elas carregam. O Audi A4 é um legítimo filho de Ingolstadt, principalmente nessa versão topo de linha, tendo um bom acabamento interno e muita tecnologia embarcada. A tração quattro é um precioso diferencial que traz uma excelente dirigibilidade para o três volumes. Mesmo sendo um veículo rápido, ele é fácil de ser guiado por qualquer pessoa.

O acerto de suspensão também merece elogios, já que filtra muito bem as irregularidades sem abrir mão do conforto, além de segurar o veículo em curvas mais rápidas.

Se tiver R$ 245 mil no banco, considere o modelo alemão. Ele pode ser tão veloz quanto um TT, mas com a capacidade de levar quatro adultos e bagagens em uma longa viagem pelas estradas brasileiras.

 
 
<
>

 

  • Eduardo Edu

    Álbum bem detalhado, parabéns.