Serviço de pintura automotiva exige cuidados

Serviços 25 de março de 2015 Rodrigo Loureiro 0

Se for feito de forma incorreta, o trabalho pode provocar arranhões e manchas na lataria

Se você bateu o carro e danificou a pintura, saiba que não basta passar um pincel com a tinta desejada na lataria e esperar que o resultado fique satisfatório. Também não adianta procurar qualquer funilaria “mequetrefe” para realizar o serviço. Nestas situações, o melhor a fazer é levar o veículo até uma oficina de confiança e ficar atento a alguns cuidados.

De acordo com Fernando Romero, coordenador operacional da funilaria ChipsAway, de São Paulo, quando malfeita, a pintura certamente causará problemas e muita dor de cabeça ao proprietário. “Pode ocorrer o desplacamento da tinta, arranhões e marcas de lixa na superfície”, conta.

É necessário também verificar se a tinta utilizada é de qualidade, uma vez que produtos de marcas duvidosas podem se desgastar em pouco tempo. Segundo o profissional, as principais características de tintas ruins são o brilho elevado e a textura imperfeita. A qualidade do verniz também deve ser analisada com cautela. “Há tipos de verniz que duram até dez anos, outros só um”, exemplifica.

DSC05560
Cabine pressurizada

Outro cuidado importante na hora de pintar o carro é certificar-se de que o local em que isso será feito é controlado. “O ambiente tem de ser esterilizado e os profissionais precisam utilizar macacões especiais que puxam a sujeira para a roupa, evitando que qualquer poeira grude no carro”, diz Daniel Palhares, sócio-gestor da Zero Pintura Automotiva, de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

É importante destacar que se a sujeira ou o pó grudarem no veículo durante a pintura, o resultado final poderá ficar comprometido e com imperfeições.

Manutenção

Após o serviço de pintura, outros pontos devem ser observado para que a tinta seja mantida sempre em perfeitas condições. O primeiro deles é ter cuidado com lavagens incorretas, que podem danificar a superfície do automóvel. “Há empresas que utilizam querosene no serviço. Isso prejudica, e muito, a pintura”, comenta Palhares. O ideal, indica o profissional, é procurar estabelecimentos que ofereçam lavagem a seco e fazer polimento para conservar o brilho.

Além disso, deve-se ter atenção aos locais onde o carro será estacionado. A recomendação é evitar parar debaixo de árvores – para que a lataria não seja atingida por plantas, galhos ou “cocô de passarinho” – e de obras, para não correr o risco de algo cair ou respingar sobre o veículo. Também é preciso deixá-lo longe de goteiras.

O clima é outro item que merece atenção. A exposição em excesso aos raios UV, por exemplo, danifica a pintura e ainda provoca o ressecamento do verniz, deixando o automóvel com aparência envelhecida. E alguns produtos como os combustíveis, quando em contato com o sol, também podem manchar a superfície, por isso, atenção redobrada nas paradas no postos.

20131113_075149
Antes e depois

 

Nenhum comentário até agora.

Seja o primeiro a comentar.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *