Protótipo da Citroën tem suspensões com batentes hidráulicos progressivos

Notícias 16 de junho de 2016 Talita Morais 0

Para abordar a questão do conforto em sua dimensão global, a Citroën lançou o Citroën Advanced Comfort. O programa, já presente na linha atual da marca com o novo C4 Picasso e também no Citroën Advanced Comfort Lab, protótipo que carrega suspensões com batentes hidráulicos progressivos, assentos inovadores e um processo de colagem estrutural, permite que a montadora caracterize todas as dimensões do conforto durante o desenvolvimento de seus modelos.

Ele ainda atende à promessa “Be Different, Feel Good” (Seja Diferente, Sinta-se Bem), a fim de encontrar soluções inovadoras para o bem-estar do motorista e dos passageiros, e atende quatro objetivos: rodagem (proteger os usuários do veículo das perturbações externas, tanto aquelas vindas das suspensões quanto as acústicas), vida (facilitar a vida a bordo graças a volumes generosos, porta-objetos práticos e um arranjo astucioso), utilização (racionalizar o uso do carro e de seus equipamentos com uma tecnologia intuitiva, assistências úteis no dia a dia e continuidade digital entre os passageiros e o automóvel) e espírito (garantir a paz de espírito ajudando o motorista a dirigir, organizando as informações para exibir apenas aquelas realmente úteis e proporcionando um ambiente interno sereno).

Citroën Advanced Comfort Lab

Das diversas dimensões do conforto, o protótipo Citroën Advanced Comfort Lab concentra-se na filtragem das irregularidades da estrada. Quando um carro passa sobre uma deformação do pavimento, o impacto desta perturbação é transmitido para os passageiros em três tempos. A primeira é por meio das suspensões com batentes hidráulicos progressivos. Enquanto uma suspensão convencional é composta por um amortecedor, uma mola e um batente mecânico, o sistema da marca acrescenta dois batentes hidráulicos (um de expansão e um de compressão) de cada lado.  Assim, a suspensão trabalha em dois tempos de acordo com as solicitações.

Em segundo fica a colagem estrutural “por filetes descontínuos” da carroceria. O processo industrial de colagem permite montar a carroceria sem as portas, o motor ou qualquer acessório por meio de cordões de cola descontínuos. Vale frisar que essa técnica de colagem garante uma montagem por meio de solda/colagem livre de fumaças tóxicas geradas por soldas sobre a cola.

Por último, a chegada das vibrações até os passageiros por meio dos assentos. Graças à utilização de várias camadas de matérias específicas (espuma de poliuretano, viscoelástica ou texturada), a Citroën desenvolveu assentos que se adaptam perfeitamente à morfologia dos passageiros e proporcionam um conforto macio inédito no automóvel.

 

 

Nenhum comentário até agora.

Seja o primeiro a comentar.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *