Opinião: Fórmula 1 vive temporada equilibrada e tem Lewis Hamilton como favorito ao título

Notícias 30 de julho de 2018 Leo Alves 0

Após uma maratona de cinco provas disputadas em seis finais de semana, os pilotos da Fórmula 1 terão três semanas de merecidas férias. O GP da Hungria neste final de semana encerou a primeira parte da temporada com mais uma vitória de Lewis Hamilton, que vai descansar com uma boa vantagem na ponta da tabela. Com o triunfo, o britânico é o líder com 213 pontos, contra 189 de Sebastian Vettel, que também ficou em segundo na corrida húngara.

Assim como em 2017, Ferrari e Mercedes seguem disputando ponto a ponto. O equilíbrio prevaleceu nesta primeira metade do campeonato, mas deixou claro que Hamilton e Vettel são os favoritos para o título de pilotos. Até aqui são cinco vitórias do inglês, contra quatro do alemão. Se Sebastian não tivesse errado e batido no GP da Alemanha, o cenário poderia ser diferente.

LEIA MAIS: 4 tecnologias automotivas que melhoram a dirigibilidade dos carros

VW Gol e Voyage 2019 recebem câmbio automático; veja os modelos mais baratos com essa transmissão

Inclusive, esta temporada tem sido marcada por alguns erros bobos do tetracampeão da Ferrari. Além de ter perdido uma corrida praticamente ganha em sua própria casa, Vettel jogou qualquer chance que tinha na França ao colidir com Bottas na primeira volta. No Azerbaijão, também errou e colidiu com o finlandês da Mercedes. Se quiser ser pentacampeão neste ano, o piloto germânico precisa colocar a cabeça no lugar, já que tem um carro competitivo e parelho com o do time prateado.

Hamilton motivado

O temporal que caiu na pista da Hungria no sábado foi equivalente ao que Hamilton fez na pista. Sua pole foi fundamental para a vitória de ontem, em uma pista difícil de ultrapassar, mas que não casa muito com o carro de sua equipe. Mesmo assim, o inglês foi soberano e não deu chances para a concorrência. Isso mostra que Hamilton está em uma grande fase, principalmente depois da vitória improvável na Alemanha, quando saiu do 14º lugar.

E quando o britânico está nesse nível de concentração, é difícil superá-lo. Foi justamente isso que faltou para ele em 2016, quando achou que poderia derrotar Rosberg a qualquer momento. Mesmo com o alemão não sendo perfeito naquele ano, conseguiu derrotar Lewis e conquistar seu sonhado título mundial. Desde 2017, porém, Hamilton está mais focado e tem conseguido uma boa vantagem na liderança deste ano. Por isso, é o grande favorito ao pentacampeonato.

Se Vettel quiser inverter este quadro, vai precisar olhar para suas grandes viradas em 2010 e 2012, quando venceu os campeonatos mesmo oscilando muito. Em ambos o título só foi possível por causa de uma segunda metade irretocável. É exatamente disso que ele precisa para encerrar seu jejum de conquistas e o da Ferrari.

Como o circo da Fórmula 1 vai entrar em férias, a próxima corrida será apenas em 26 de agosto. Na Bélgica, no famoso traçado de Spa-Francorchamps, a tendência é que os carros da Mercedes tenham vantagem. Mais um desafio que Vettel precisará superar para tentar seu quinto título.

Por falar em Fórmula 1, a categoria já teve muitos patrocínios bizarros. Relembre alguns na galeria especial do Garagem360.