Tags

Notícias

Opala 50 anos: relembre a trajetória do primeiro carro de passeio da GM no Brasil

Créditos: Foto: Divulgação

Há 50 anos, o Chevrolet Opala começava a ser fabricado no Brasil. Tendo ficado em linha por 24 anos, o modelo se tornou um verdadeiro clássico nacional e foi o primeiro carro de passeio fabricado no país pela General Motors. Toda a história começou em 23 de novembro de 1968, quando a versão definitiva foi apresentada ao público no Salão do Automóvel.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

Opala 50 anos: história

O projeto do Opala foi derivado do Opel Rekord, que era feito na Europa. A dianteira, porém, era diferente e foi inspirada na do Chevrolet Nova americano. No começo de sua vida, somente o sedã foi fabricado. Sob o capô, haviam duas opções – 3,8l de seis cilindros em linha e 125 cv ou o 2,5l de quatro cilindros e 80 cv, com a tração sendo sempre traseira.

Dois anos depois, em 1970, surgia a versão mais icônica do modelo. A esportiva SS aumentava o volume do seis cilindros para 4,1l. Com isso, a potência subia para 140 cv. Em 1972, era a vez da carroceria cupê estrear, sendo que a versão de alto desempenho também estava disponível.

Caravan

Em 1975, junto com a primeira reestilização do Opala, a Caravan era lançada. Assim como nos membros da família, ela contava com os motores de 2,5l e 4,1l – que a essa altura já tinha substituído completamente o 3,8l. Cinco anos depois, estreava o visual retilíneo em todos os modelos e que seguia a tendência dos anos 1980. Tudo para tentar disfarçar a idade do projeto, que caminhava para sua segunda década.

LEIA MAIS: Monster Jam: São Paulo terá evento de monster trucks em dezembro

Relembre carros que nunca deveriam ter sido reestilizados

No final daquela década, a Chevrolet começou a planejar um substituto do modelo. Como na Europa o Omega sucedeu o Rekord, a marca optou pelo mesmo caminho no Brasil. Mesmo assim, somente em 1990 a produção nacional do modelo foi confirmada.

Com projeto antigo, o Opala ainda ganhou uma leve reestilização em 1988 e outra em 1991. Em abril de 1992, após uma série final de despedida, saia da linha de montagem da GM em São Caetano do Sul (SP) o último Diplomata e a última Caravan, sendo esta uma ambulância. Com quase 1 milhão de veículos produzidos, o Opala deixava a fábrica e entrava para a história.

Legado

Por ter ficado tanto tempo em produção, não é raro encontrar apaixonados pelo modelo. A legião de fãs do Opala mantém diversos clubes ativos no Brasil, como os do Grande ABC. O Garagem360 acompanhou alguns encontros que aconteceram pela região. Confira alguns exemplares que marcaram presença nos eventos na galeria a seguir.

Newsletter

Receba com exclusividade nossos conteúdos e o e-book com dicas para cuidar melhor de seu veículo.