Montadoras brasileiras tentam driblar a crise dos chips; saiba como

Fábrica da Fiat em Betim-MG (Foto: Divulgação/Stellantis/Fiat)

A crise dos semicondutores já está na história da indústria automobilística brasileira. Diversas marcas foram afetadas e tiveram que paralisar suas produções. No entanto, uma outra parte delas buscam driblar esta crise dos chips e continuar oferecendo equipamentos tecnológicos. A solução? Mudar o fornecedor.

Os chips instalados nos carros são bastante importantes. Isso porque são eles os responsáveis pelo funcionamento de alguns itens, como a central multimídia. A falta deles no mercado atrapalhou a vida de muitas marcas.

Sem falar da vendas de carros 0km. Mas algumas delas estão buscando alternativas para retomar sua vida normal e para continuar oferecendo carros completos.

crise dos chips
A atual central multimídia do Toyota Corolla será trocada (Foto: Divulgação/Toyota)

Montadoras brasileiras tentam driblar a crise dos chips

E uma empresa está se saindo bem com isso. Trata-se da pernambucana Wings. Ela oferece uma série de acessórios para os veículos. E a mesma ganhando destaque nos últimos meses por conta de suas parcerias com várias marcas. Recentemente, a companhia começou a fornecer suas centrais multimídias para a Toyota.

O sistema estará presente no Toyota Corolla, um dos carros mais vendidos da marca. Desde o começo do mês, as unidades deste carro estão saindo de série com uma central multimídia de 10 polegadas. Não com a original de oito. Um ponto negativo é que ela não possui conexão por meio do Apple CarPlay e do Android Auto.

Leia mais: Lançamento do Toyota Corolla 2022 vem com mudanças nos equipamentos

crise dos chips
A atual central multimídia do Toyota Corolla será trocada (Foto: Divulgação/Toyota)

De acordo com o site Automotive Business, a empresa começou a se destacar entre concessionários e associações de distribuidores de veículos. Isso pelo fato deles terem um bom estoque de chips durante o ano.

“Como estava faltando tela, resolvemos criar uma central multimídia que pudesse ter em seu hardware a tela que estivesse disponível. Com essa simplificação também tornamos o produto flexível a ponto de ele também ser compatível com qualquer tipo de semicondutor. A crise hoje ocorre porque os componentes dos veículos dependem de modelos específicos de chips para serem produzidos”, contou João Marcelo Barros, fundador da Wings, em entrevista ao Automotive Business.

Futuro

crise dos chips
VW T-Cross (Foto: Divulgação/Volkswagen)

E os próximos passos da empresa estão bem dados. As centrais multimídias feitas pela Wings estarão sendo vendidas para donos de VW T-Cross PCD. Agora, de acordo com Barros, a empresa pode fechar mais duas parcerias (uma até o final do ano).

E estas terão os mesmos termos concordados com a Toyota. Todo o processo de fabricação começa com a compra dos kits de eletrônicos. Depois passa pelo compartilhamento de informações de entrega de veículos. E vai até a fabricação das centrais.

Stellantis se mantém firme

crise dos chips
A central multimídia do Toyota Corolla será feita pela Wings (Foto: Divulgação/Toyota)

Hoje, um principais personagens da indústria automotiva brasileira é o Grupo Stellantis. Isso porque os carros de suas marcas estão posicionados nas posições mais altas do ranking de emplacamentos. Sem falar que a Fiat é a marca mais vendida. E parece que vem conseguindo driblar a crise dos chips no mercados.

Antonio Filosa, CEO da Stellantis, citou, em entrevista recente ao Automotive Business, dois motivos para que o grupo tenha bons resultados. Trata-se o bom desempenho nas vendas e o grau de nacionalização dos carros.

“Neste momento poderíamos desviar componentes e vendas para nichos de maior lucratividade, mas não estamos fazendo isso, estamos tratando todos com a lógica da equidade e sendo transparentes [quanto aos tempos de espera]. Quando não temos um carro, podemos oferecer outro modelo mais próximo que temos para entregar, mas respeitamos o desejo do cliente”, disse o dirigente. 

Com informações de Automotive Business

Pedro Giordan
Pedro GiordanJornalista graduado pela Universidade Metodista de São Paulo em 2017. Redator do Garagem360 desde 2021, onde acumula desde então experiência e pesquisas sobre o setor automotivo. Anteriormente, trabalhou em redação jornalística, assessoria de imprensa, blog sobre futebol e site especializado em esportes.
ASSISTA AGORA
Veja mais ›
Fechar