Mesmo com queda na produção, frota brasileira de carros cresce

Notícias 11 de maio de 2015 Rodrigo Loureiro 0

Relatório elaborado pelo Sindipeças mostra que há mais carros nas ruas

Não é novidade que 2014 não foi um ano glorioso para as vendas automotivas. E o cenário permanece este ano. Com sinais de crise, algumas montadoras já desligaram suas máquinas e iniciaram planos de demissão voluntária com a intenção de economizar em tempos mais duros. Ainda assim, dados do Sindicato Nacional de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças) revelam que o número de carros nas ruas cresceu em 2014.

Vídeo mostra a produção do Toyota Mirai
Produção de carros caiu em 2014, aponta Anfavea (Foto: Reprodução)

De acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), o Brasil produziu no ano passado 15,3% menos veículos do que 2013. Mesmo assim, o levantamento da Sindipeças mostrou que a frota circulante brasileira cresceu 3,7% em 2014, passando para 41,5 milhões – 34.389.278 automóveis, 4.899.701 comerciais leves, 1.859.642 caminhões e 387.656 ônibus.

Segundo Elias Mufarej, conselheiro da entidade e responsável pelo mercado de reposição, um dos motivos que explica o crescimento é o aumento da vida útil dos automóveis de 8 anos e 6 meses para 8 anos e 8 meses. “Como a base é muito grande, o aumento de dois meses na idade média é bastante significativo”, diz.

Ainda segundo as informações divulgadas pelo Sindipeças, 41% dos veículos que transitavam no Brasil em 2014 tinham até 5 anos de idade, outros 41% entre 6 e 15 anos, e 4%, mais de duas décadas de rodagem.

Outros dados

A frota circulante brasileira está predominantemente concentrada em cinco estados: São Paulo, com 36,8% do total; Minas Gerais, 10,4%; Rio de Janeiro, 9%; Rio Grande do Sul, 8,5%; e Paraná, com 8,1%. Juntos, eles somam 72,8% de todos os autoveículos que transitam no Brasil.

Em 2014, os veículos movidos a bicombustível representaram mais da metade da frota total (54,3%), e os a gasolina, 34,3%. Somados, chegam a quase 90% de todos os automotores circulantes. Já a frota movida apenas a álcool vem diminuindo ano a ano (1,5% em 2014 e 1,9% em 2013), e os autoveículos a diesel têm se mantido em aproximadamente 10% do total que circula no país. Os autoveículos movidos a GNV, os tetrafuel e os híbridos elétricos não são representativos e, portanto, não aparecem nos dados do Sindipeças.

Dos mais de 41 milhões de autoveículos que rodam no Brasil, quase 14% são importados. Tal participação vem se mantendo nos últimos anos e, em 2014, somou 5,77 milhões de unidades.

Motos

No ano passado, foram registradas 13.118.903 motocicletas nas ruas, valor 0,5% maior que o apurado no ano anterior (13.055.818). No período analisado, a frota era composta, em sua maioria (51%), por modelos com até 5 anos de vida (6.721.250 unidades).