Testamos: Mercedes-Benz GLB é o carro mais vantajoso da marca em 2021?

Mercedes-Benz GLB
Teste completo do SUV de 7 lugares da Mercedes-Benz |Foto: Leo Alves/Garagem360

O Mercedes-Benz GLB foi lançado em meados de 2020 para ser o modelo de sete lugares mais barato da marca. No entanto, atualmente ele é também o carro mais barato da empresa da estrela no Brasil. Por ser importado do México, o SUV não sofre tanto com impostos, o que refletiu em seu preço sugerido de R$ 265 mil.

A versão testada foi a Progressive, que é a mais cara do SUV e tem preço sugerido de R$ 290 mil. No entanto, após passar alguns dias com o carro, fiquei com a sensação de que talvez o GLB seja o modelo mais interessante da faixa de entrada da Mercedes-Benz.

GLB
Teste completo do SUV de 7 lugares da Mercedes-Benz |Foto: Leo Alves/Garagem360

Mercedes-Benz GLB: o convívio

Quando o SUV foi lançado, eu imaginei que ele era maior do que realmente é. Não que seja um veículo pequeno, afinal estamos falando de 4,68m de comprimento. Porém, nas fotos ele me passava essa impressão. De qualquer forma, é um tanto surpreendente o aproveitamento de espaço do GLB.

É evidente que a terceira fileira de bancos é indicada para pessoas muito altas. No entanto, nas duas outras fileiras há espaço suficiente para todos os ocupantes. O acabamento refinado e com uso abundante de couro também se destaca. A versão testada utilizava um tom claro no interior, o que causa uma sensação de amplitude ainda maior. Porém, quem prefere tons escuros pode escolher de acordo com suas preferências.

Assim como acontece na Chevrolet Spin, o GLB oferece um trilho para a fileira do meio. Dessa forma, é possível aumentar ou diminuir o espaço tanto para quem está nela quanto para os viajantes dos assentos do fundo. O segundo conjunto de bancos também conta com saída de ar e portas USB do tipo C. Quem viaja nos últimos assentos também contam com essas entradas para carregar o celular, e também com porta-copos entre os bancos.

Praticidade do Mercedes-Benz GLB

Talvez o maior mérito do GLB seja o fato de ser um veículo prático. Mas como tudo não é perfeito, o acesso ao último banco é bem complicado e exige um certo contorcionismo. Por isso é melhor deixar os assentos para crianças, adolescentes ou pessoas mais baixas. De resto, o carro consegue ser bastante prático.

Levantar ou abaixar a terceira fileira é fácil. Basta puxar a alça vermelha para os encostos descerem, ou a preta para puxá-los. Com eles abaixados, a capacidade do porta-malas é entre 500 e 700 litros, de acordo com o posicionamento da fileira do meio. Já com os lugares extras levantados, o espaço para bagagens cai para apenas 130 litros.

Teste completo do SUV de 7 lugares da Mercedes-Benz |Foto: Leo Alves/Garagem360

Ao volante

O Mercedes-Benz GLB é um daqueles carros que a ficha técnica engana. Afinal, de acordo com os números, o motor 1.3 turbo de 163 cv precisa puxar mais de 1.600 kg. Inclusive, este é o motor feito em parceira com a Renault e que vai estrear no novo Captur agora no mês de julho. De volta ao desempenho, o propulsor se mostrou extremamente competente para rodar com o carro, além de casar bem com o câmbio automatizado de dupla embreagem de sete marchas.

Teste completo do SUV de 7 lugares da Mercedes-Benz |Foto: Leo Alves/Garagem360

Claro, não espere um desempenho de esportivo. No entanto, não é nada frustrante rodar com o GLB. Além do mais, o carro é confortável e entrega um acerto de suspensão macio na cidade e estável na estrada.

Hora da compra

Assim como mencionei na análise do Volvo XC40 Momentum, ressalto que sei que o preço praticado pelo veículo da Mercedes-Benz é alto para boa parte da população. No entanto, dentro do segmento de luxo e da gama da marca alemã, o GLB é sim um dos melhores produtos. Principalmente por conta de seu custo-benefício.

Leia também: Mercedes-Benz Sprinter: as impressões após uma tarde ao volante

Se o espaço do modelo não é o suficiente para justificar a compra, ele conta ainda com um amplo pacote de equipamentos.

É o caso dos sete airbags, painel de instrumentos digital com tela de 10 polegadas, teto solar panorâmico, sensores de chuva e crepuscular, além dos freios adaptativos, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, auxílio de permanência nas faixas e controle de velocidade de cruzeiro adaptativo (ACC).

Com todo esse conjunto, só resta dizer que o GLB é sim uma boa compra, já que une tecnologia, segurança e um amplo espaço interno.

Ficha técnica Mercedes-Benz GLB 200 Progressive
Motor1.3 turbo a gasolina com injeção direta de combustível
Potência/Torque163 cv (a 5.500 rpm) / 250 Nm (entre 1.620 e 4 mil rpm)
Transmissãoautomatizada de dupla embreagem de sete marchas
SuspensãoMcPherson (dianteira) e Multilink (traseira)
ConsumoUrbano: 10,1 km/l (G) - Rodoviário: 11,7 km/l (G)
Roda e Pneus235/50 R19
FreiosA disco nas quatro rodas com ABS e EBD
Peso1.630 kg
Dimensão4,63 m (c) x 1,83 m (l) x 1,65 m (a); entre-eixos de 2,82 m
CapacidadePorta-malas com 130 litros (7 lugares) e entre 500 l e 700 l (5 lugares)
PreçoR$ 290.900 (em 06/07/2021)
Notas Mercedes-Benz GLB 200 Progressive
Conjunto mecânico
Espaço interno
Tecnologia
Conectividade
Acabamento
Impressões ao volante
Vale a pena comprar?
Leo Alves
Leo AlvesJornalista formado na Universidade Metodista de São Paulo e participante do curso livre de Jornalismo Automotivo da Faculdade Cásper Líbero, sou apaixonado por carros desde que me conheço por gente. Já escrevi sobre tecnologia, turismo e futebol, mas o meu coração é impulsionado por motores e quatro rodas (embora goste muito de aviação também). Já estive na mesma sala que Lewis Hamilton, conversei com Rubens Barrichello e entrevistei Christian Fittipaldi.
ASSISTA AGORA
Veja mais ›
Fechar