Gás natural em alta: carros movidos a GNV crescem 74% no Brasil

O GNV cresceu 74% no no comparativo com o primeiro semestre de 2022 e o mesmo período de 2020
O GNV cresceu 74% no no comparativo com o primeiro semestre de 2022 e o mesmo período de 2020 (Foto: Reprodução)
publicidade

De acordo com o mais recente levantamento da Senatran, a conversão de carros para o uso de GNV cresceu 74% no primeiro semestre de 2022, no comparativo com o mesmo período de 2020. Alta dos combustíveis pode ser usada como justificativa. No entanto, percentual de acidentes também pode crescer.

O GNV cresceu 74% no no comparativo com o primeiro semestre de 2022 e o mesmo período de 2020
O GNV cresceu 74% no no comparativo com o primeiro semestre de 2022 e o mesmo período de 2020 (Foto: Pixabay)
publicidade

Maior procura pelo GNV: com o crescimento do combustível, risco de acidentes é maior

Conforme o levantamento da Secretaria Nacional de Trânsito, a Sentran, a conversão de carros para o uso do Gás Natural Veicular, o GNV, cresceu 74% no primeiro semestre de 2022 no comparativo com o mesmo período de 2020.

A procura pelo GNV pode ser justificada pelo constante aumento dos demais combustíveis, como a gasolina e o etanol.  O Gás Natural Veicular pode representar até 40% de economia de dinheiro em relação aos combustíveis líquidos, dependendo do motor, uso e preço dos combustíveis.

VEJA TAMBÉM

No entanto, o aumento de carros convertidos também faz com que o percentual de irregularidades e possíveis acidentes aumente.

publicidade

Como comprovação, nesta semana, um episódio de explosão no momento do abastecimento aconteceu no Rio de Janeiro, o que causou a morte do motorista. O estado é o local de maior concentração de carros convertidos ao uso do GNV no país.

Dados de junho de 2022 da Senatran mostram que existem mais de 2,6 milhões de veículos com GNV instalados no Brasil. Desse total, cerca de 1,6 milhão circulam no Rio de Janeiro.

publicidade

A Federação Nacional dos Organismos de Inspeção Veicular, a Fenive, relaciona o fato “provavelmente pela cultura criada, com grande rede de abastecimento de combustível e desconto no IPVA”.

O órgão também afirma que o aumento no preço dos demais combustíveis atrai novos consumidores para a conversão para o GNV e por isso a fiscalização deve ser reforçada, incluindo o atendimento nos postos.

O GNV cresceu 74% no no comparativo com o primeiro semestre de 2022 e o mesmo período de 2020
Combustíveis mais caros atraem novos interessados no GNV (Foto: Freepik)
publicidade

Estados como o Paraná, Santa Catarina, Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo e Goiás, já contam com legislações específicas que exigem que o motorista comprove o Selo GNV para abastecer o veículo.

De acordo com o presidente da FENIVE, Everton Pedroso, essas situações de explosão ocorrem por uma sequência de irregularidades.

“O proprietário do carro instala um equipamento irregularmente, nem sempre fazem a inspeção obrigatória e não regularizam o veículo e no posto não exigem a apresentação do selo do GNV no momento do abastecimento.

O posto tem a obrigação de exigir este selo, pois casos como esses de explosão podem acontecer se não estiver tudo dentro dos padrões do Inmetro”, explica Pedroso.

publicidade

Conversão deve ser feita por empresas credenciadas pelo Inmetro

O ato da conversão deve ser realizada exclusivamente em empresas credenciadas pelo Instituto de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, o INMETRO, e devem passar por inspeção técnica para receber o certificado de segurança veicular.

Porém, além da conversão credenciada o carro deve obrigatoriamente passar por inspeção veicular anual inicial e periódica para a renovação do Certificado de Segurança Veicular (CSV).

A inspeção tem o objetivo de verificar fixação do suporte, se o cilindro está dentro da validade e se tem alguma avaria aparente, além de conferir o sistema de ventilação, o redutor de pressão, verificar pontos de possível vazamento, entre outras medidas que asseguram a qualidade da instalação do equipamento.

publicidade

Depois da avaliação, o proprietário recebe o selo de inspeção, que comprova que o kit GNV, naquele momento, não apresentava vazamentos e que todos os componentes estavam dentro das normas de instalação e segurança previstas.

Contudo, a falta de fiscalização permite que sejam feitas alterações no sistema GNV e até a instalação do kit de conversão clandestinamente.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

“Há muitos proprietários que fazem a instalação de forma clandestina dos veículos e sequer passam por qualquer tipo de procedimento junto aos órgãos competentes, colocando em risco a vida das pessoas”, comenta Pedroso.

publicidade
O GNV cresceu 74% no no comparativo com o primeiro semestre de 2022 e o mesmo período de 2020
Conversão irregular pode causar acidentes (Foto: Reprodução)

 

O que você achou? Siga @sitegaragem360 no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Nicole Santana
Nicole SantanaJornalista e especialista em comunicação empresarial, com bagagem de mais de três anos atuando ativamente no setor automotivo e premiada em 2016 por melhor reportagem jornalística através do concurso da Auto Informe. Atualmente dedica-se à redação do portal Garagem 360, produzindo notícias, testes e conteúdo multimídia sobre o universo automobilístico.
ASSISTA AGORA
×

Mais veloz que esses carros? Apenas as notícias que traremos até você!

Cadastre-se na nossa newsletter e além de ficar por dentro de todos lançamentos, você também será o primeiro a ser notificado dos nossos testes e outras noticias incríveis por e-mail!
Veja mais ›
Fechar