Entidade afirma que SUVs são vilões nos esforços para melhoria climática

Principal categoria de carros no Brasil e no mundo, os SUVs, porém, são uma pedra no sapato para a melhoria climática segundo o Greenpeace. 

Entidade afirma que SUVs são grandes vilões nos esforços para melhoria climática

 

SUVs a combustão vão na contramão dos modelos elétricos em termos de benefícios ambientais segundo ONG (Foto: Divulgação)

 

SUVs: inimigos do meio ambiente?

De acordo com relatório da organização internacional não-governamental Greenpeace, os SUVs contribuem negativamente para o avanço climático. 

Segundo a entidade, os modelos desta categoria movidos a combustão convencional ‘’anulam’’ as vantagens que os carros elétricos, por exemplo, trazem à população. 

Tudo se explicaria pela emissão de C02, já que os SUVs seriam os principais responsáveis pelo aumento expressivo dos poluentes lançados sob a atmosfera com seus veículos que atuam através de combustíveis fósseis. 

O relatório do Greenpeace publicado nesta quarta-feira (29) garante que o aumento de quase sete vezes no número de produção destes tipos de veículos significou mais de 900 milhões de toneladas de C02 em 2021.

Entre 2010 e 2022, os SUVs em circulação no mundo aumentaram de 50 milhões para 330 milhões. 

Caso essa frota fosse um país, seria a sexta nação mais poluente do mundo, garante o Greenpeace. 

Os estudos levam em conta ‘’apenas’’ a emissão de C02 na utilização desses veículos após a fabricação dos mesmos. 

Principais montadoras no foco do problema

Ainda segundo o estudo do Greenpeace, as principais montadoras em escala global como Toyota, Hyundai, Kia e Volkswagen, são as que mais contribuem para o agravamento da questão ambiental. 

O motivo mais representativo dessa participação se dá pelo aumento de mais de 150% das vendas de SUVs dessas fabricantes nos últimos anos. 

Em 2022, as principais montadoras do mundo foram responsáveis pelo lançamento de 298 milhões de toneladas de C02. 

Eletrificação é o caminho

Na contramão deste cenário, a contribuição dos veículos eletrificados das mesmas marcas, geraram redução de 9 milhões de toneladas, de acordo com cálculos da ONG. 

Dessa forma, tanto Greenpeace quanto os principais movimentos ambientais internacionais defendem o aumento urgente da eletrificação de veículos. 

Tal prática seria a única solução com relação aos carros para uma contribuição positiva ao meio ambiente. 

No entanto, a produção de SUVs elétricos preocupa entidades como o Greenpeace, uma vez que possuem pegada de carbono mais elevada em relação a outros modelos eletrificados. 

Entidade afirma que SUVs são grandes vilões nos esforços para melhoria climática

 

SUVs a combustão vão na contramão dos modelos elétricos em termos de benefícios ambientais segundo ONG (Foto: Freepik)

 

Tema da COP28

A poluição causada por veículos a combustão será tema da COP28, conferência internacional que debaterá os principais temas da causa ambiental atuais e futuros em dezembro. 

Esta edição da COP28 ocorrerá em Dubai, nos Emirados dos Árabes Unidos, para tratar, sobretudo, do aumento da temperatura na terra e seus motivos. 

Gervásio HenriqueJornalista com maior experiência profissional no setor automotivo. Atualmente redator do Grupo Gridmidia com foco no portal Garagem360.
ASSISTA AGORA
Veja mais ›
Fechar