Entenda para que serve o catalisador

Serviços 31 de março de 2016 Talita Morais 0

Equipamento transforma os gases tóxicos provenientes da queima do combustível em elementos menos prejudiciais

A fumaça expelida pelos automóveis é totalmente prejudicial ao meio-ambiente e à saúde, mas ela poderia ser ainda mais danosa se não fosse pelo catalisador. Instalado geralmente no escapamento do carro, ele é composto por uma colmeia de cerâmica e metais nobres (ródio, paládio e platina), que, ao trabalhar em conjunto com o sistema de alimentação de combustível dos automóveis, é capaz de converter até 98% dos gases poluentes.

Foto: Divulgação
Catalisador é composto por uma colmeia de cerâmica e metais nobres  |Foto: Freeimages
Catalisador é composto por uma colmeia de cerâmica e metais nobres

Resistente, a peça é desenvolvida para que tenha a mesma durabilidade do carro. Isso significa que ela não necessita de uma manutenção específica. Porém, certas condições podem contribuir para a sua deterioração como os impactos causados ao trafegar em estradas desniveladas, mal conservadas ou esburacadas – neste caso, os mais prejudicados seriam os equipamentos posicionados no assoalho.

Além disso, por estar ‘grudado’ na parte inferior do veículo, o componente pode sofrer danos devido à temperaturas excessivas geradas por um escapamento defeituoso. O abastecimento com combustível adulterado e as substâncias presentes em óleos lubrificantes de má procedência também comprometem a sua eficiência e durabilidade.

E tem mais. Se os períodos de troca do óleo e do filtro de óleo não forem respeitados, há risco de formação de borras e desgaste excessivo do propulsor o que, consequentemente, contribui para o aumento do consumo de óleo e contamina o catalisador com elementos como fósforo, zinco, cálcio e magnésio.

Outra situação perigosa para o componente são velas de ignição e sistema de injeção de combustível com defeito. “Alguns testes mostraram que, se ocorrerem 50% de falhas de ignição no ciclo de funcionamento do motor, o catalisador pode ser totalmente danificado em cerca de 10 segundos devido às elevadíssimas temperaturas as quais ele é exposto”, explica Celso Argachoy, professor de engenharia mecânica do Instituto Mauá de Tecnologia.

Cuidados

|Foto: eutrophication&hypoxia via Visual Hunt / CC BY
Componente, normalmente instalado no escapamento,  é essencial para filtrar os gases emitidos pelo motor  

Para manter o catalisador funcionando corretamente, é fundamental que o automóvel como um todo passe por revisões periódicas. Fora isso, não se deve usar o carro apenas em percursos muito curtos. “Nesta situação, o motor trabalha relativamente frio, o que compromete a eficiência do equipamento e prejudica a sua durabilidade”, diz Argachoy.

A verificação para saber se houve algum estrago é feito apenas olhando a peça e checando se ela ainda está inteira. E é importante que o motorista fique atento ao surgimento de ruídos altos ou perda de desempenho repentino do motor.

Se constatado algum defeito como trincas, rachaduras, derretimento ou entupimento será necessário realizar a troca, pois este componente não tem reparos. Atualmente uma peça original nova custa entre de R$ 2 mil e R$ 3 mil reais.

Nenhum comentário até agora.

Seja o primeiro a comentar.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *