Ferveu? Veja dicas e cuidados para o sistema de arrefecimento dos carros

Serviços 15 de novembro de 2017 Leo Alves 0

O sistema de arrefecimento é um dos mais importantes para o bom funcionamento do carro. É ele que controla a temperatura dos motores, evitando um superaquecimento e garantindo o melhor desempenho do propulsor. Porém, alguns cuidados são necessários com o sistema. Para explicar quais são, o engenheiro mecânico Renato Romio, do Instituto Mauá de Tecnologia, conversou com a equipe do Garagem360. Confira as respostas abaixo.

LEIA MAIS: Desconfia que o automóvel foi clonado? Saiba o que fazer

Troller T4 é chamada para recall por problema no freio

Garagem360: De quanto em quanto tempo é necessário fazer uma revisão no sistema de arrefecimento?

Renato Romio: O período de troca da mistura água/aditivo está indicado no manual do veículo. Se não for seguido o manual, sugiro fazer a troca com pelo menos três anos.

G360: Em média, quando é necessário trocar o líquido do sistema?

RR: Não existe algo que indique a necessidade da troca. O usuário do veículo só irá perceber que o fluido está contaminado com ferrugem ou outros resíduos quando houver uma quebra de componente.

G360: Qual a importância de se usar o aditivo recomendado pelo fabricante?

RR: Cada aditivo possui uma compatibilidade com os materiais aplicados no sistema de arrefecimento e o indicado pelo fabricante, além de haver sido testado no motor, leva em conta essa compatibilidade.

G360: Quais os riscos de completar o líquido com a água da torneira?

RR: O cloro, os minerais e eventuais impurezas contidas na água de torneira podem corroer e gerar depósitos no sistema de arrefecimento. Não há problema em utilizar apenas para completar o nível, pois a quantidade é baixa.

G360: Colocar somente água desmineralizada pode trazer algum risco?

RR: Deve ser adicionado também o aditivo sob-risco de causar corrosão em partes internas do motor. Isso dificulta a troca de calor do motor e pode afetar os componentes do sistema de resfriamento, principalmente a bomba d’água.

G360: Quais os principais cuidados que se deve ter com o sistema de arrefecimento?

RR: Deve-se verificar se existe vazamento em algum ponto e se as mangueiras estão em boas condições. O vazamento pode ser verificado por manchas no motor ou radiador e por pingos sob o carro. Lembrando que o sistema de ar condicionado também provoca pingos sob o veículo e isso é normal.

G360: Um carro pode “ferver” mesmo se tudo estiver certo com o sistema de arrefecimento?

RR: Sim, pois pode haver algum dano na junta de cabeçote do motor.

G360: Quais são os sinais que indicam algum problema?

RR: Os principais indicadores são vazamento, fervura, necessidade de completar o nível frequentemente e superaquecimento indicado no painel do veículo.

G360: O que nunca ser feito com o sistema de arrefecimento?

RR: Os pontos que acho importante são: não completar a água até a “boca” do reservatório, não preencher o reservatório frequentemente (sempre deixar chegar ao nível mínimo antes de completar até o máximo), e verificar e completar o nível sempre com o carro “frio” e utilizar o aditivo e a proporção recomendada pelo fabricante na troca do líquido.