Tags

Serviços

Carro parado por meses pode apresentar problemas

Créditos: Foto: Free Images
22 junho, 2015
Rodrigo Loureiro

Pneus, bateria, combustível e pintura correm o risco de danificar se o veículo ficar muito tempo sem uso

Vai viajar? Então peça para seu vizinho dar uma voltinha com o seu carro. A recomendação pode, a princípio, não fazer muito sentido, mas ao deixar o automóvel parado e sem ligar por muitos dias, alguns problemas podem te pegar de surpresa quando você for usá-lo novamente.

Entre os danos que o veículo está sujeito caso passe muito tempo sem uso é a bateria descarregar, a gasolina estragar, o óleo decantar e os pneus ficarem deformados. No entanto, esses infortúnios, normalmente, tendem a ocorrer com os modelos que ficam parados por longos períodos – seis meses, mais ou menos. No caso de viagens rápidas, que durem menos de um mês, as chances de avarias são menores.

Mas, para evitar que qualquer situação indesejável aconteça, não há nenhum segredo ou técnica especial. A dica de Henrique Pereira, Henrique Pereira, engenheiro mecânico da Sociedade de Engenheiros da Mobilidade (SAE Brasil), é mesmo pedir para que alguém dirija o carro ao menos uma vez por mês na sua ausência. “Uma volta no quarteirão é o suficiente, já que irá fazer com que várias peças do automóvel trabalhem”, aconselha.

Foto: Ildar Sagdejev/Wikimedia
800px-2008-08-19_Flat_tire
Pneus podem deformar e perder a pressão se ficarem muito tempo sem uso

Pneus

Se o veículo ‘hibernar’ por períodos maiores do que seis meses, os pneus podem deformar, pois a parte em contato com solo irá se desgastar devido ao peso do carro.

O que também pode se dar é a perda de pressão. O ideal, então, a pessoa que irá rodar com o modelo pare-o cada vez em uma posição diferente. Fora isso, pode-se deixar o modelo sobre cavaletes.

Óleo e gasolina

“A gasolina estraga se ficar muito tempo sem uso e pode deixar uma borra no tanque”, diz Pereira. Fora isso, é possível que ocorra o entupimento dos bicos injetores. Para evitar estes problemas, a recomendação do especialista é, se o carro não será utilizado por meses, deixá-lo com pouco combustível (e, de preferência, com os aditivados, pois eles têm maior durabilidade). Se você for passar anos fora, a sugestão então é drenar todo o combustível para esvaziar o tanque.

Além disso, deve-se ter cuidado com o óleo do motor. Quando o propulsor é acionado, isso faz com que o líquido passe por diversas peças, mas, se o veículo passa meses sem ser ligado, o óleo decantará. “O condutor poderá ter surpresas desagradáveis na próxima vez que for usar o automóvel porque o óleo não está exercendo a sua função corretamente”, diz.

Bateria

No caso das baterias, se o carro ficar longos períodos parado, a arga poderá “acabar”. Isso porque o componente acumula energia gerada pelo alternador e repassa aos demais componentes por meio do cabeamento. Se o motor não é ligado, fatalmente ela não conseguirá ser recarregada.

Além disso, como explica o engenheiro da SAE Brasil, “mesmo sem rodar, o veículo faz uso da bateria. E os modernos ainda mais, já que contam com muitos dispositivos eletrônicos”. Esse consumo, portante, ajudará a diminuir a carga.

Foto: Ryan Raffa/Flickr
Capa ajuda a proteger o carro | Foto: Ryan Raffa/Flickr
Capa ajuda a proteger o pintura do carro

Mas dar a partida e rodar com o automóvel por cerca de 20 minutos algumas vezes no mês, ajuda bastante. Se isso não for possível e a bateria acabar arriando, o jeito será, na sua volta para casa, fazer a popular “chupeta” (ligação direta entre baterias).

Pintura

Antes de “aposentar” o carro na garagem, é importante lavá-lo para tirar toda a sujeira. Depois, o aconselhável é cobri-lo com uma capa. Mas, atenção, opte por um tecido macio e que não irá prejudicar a lataria.

“Este tipo de proteção resolve bem, principalmente se o estacionamento for aberto, pois evita que poeiras e componentes naturais grudem na lataria”, finaliza Pereira.

Newsletter

Receba com exclusividade nossos conteúdos e o e-book com dicas para cuidar melhor de seu veículo.