Brasileiros querem comprar ou trocar de carro em 2021; veja o estudo

estudo
75% dos entrevistados pretendem adiquirir um veículo novo até o fim do ano (Foto: Divulgação/VW do Brasil)

Os preços dos carros 0Km estão cada vez mais altos e a pandemia da Covid-19 trouxe um enorme prejuízo financeiro para muitos. Mesmo assim, os brasileiros não escondem a vontade de realizar o sonho do veículo próprio ou trocar por um modelo mais novo. Quem mostra isso é um estudo realizado pela Anfavea e a Webmotors. Segundo ele, 75% dos entrevistados querem comprar ou trocar de carro em 2021.

Brasileiros querem comprar ou trocar de carro

Para a realização do mesmo, foram ouvidas 4.240 pessoas que usam o aplicativo oferecido pelo site de classificados. Boa parte deles ainda pretendem comprar ou trocar de veículo neste segundo semestre. Enquanto isso, 18% delas irão esperar a virada de ano para adquirir um automóvel. Os outros 7% falaram que desistiram da compra.

Agora, entre aqueles que já têm um veículo (74%), a maioria diz que considera a comprar/troca ainda em 2021 (73%). Por outro lado, o estudo mostrou que 80% dos que ainda não têm nenhum planeja comprar.

estudo
Foto: pixabay.com

Isso talvez mostre que o mercado está realmente aquecendo novamente. De acordo com a Fenabrave, foram vendidos durante o primeiro semestre 1.0006.685 veículos. Um aumento de 32% com relação ao seis primeiros meses de 2020. A expectativa é que sejam emplacados 2.258.872 veículos até o último dia de dezembro.

“Os indicadores de intenção de compra ou troca de veículos são bastante positivos quando avaliamos o cenário atual, em que é possível perceber que já houve uma retomada do mercado após os impactos das medidas para conter os avanços da Covid-19. O próprio estudo indicou um equilíbrio maior à medida que grande parte dos entrevistados confirmou que a flexibilização da pandemia não interferiu na decisão de compra”, comenta Eduardo Jurcevic, CEO da Webmotors.

Porém, um problema sério está afetando a produção de alguns veículos. A crise global da falta de semicondutores já afetou muitas marcas. Aqui no Brasil, por exemplo, Chevrolet e Volkswagen são duas das marcas que estão sofrendo com o problema.

SUVs e usados são os preferidos

estudo
Foto: Divulgação/Stellantis/Jeep do Brasil

Nos últimos anos, vimos que os SUVs se tornaram os queridinhos do público local. Alguns deles estão entre os mais vendidos do País. O estudo feito pela Anfavea e pelo Webmotors não mostrou nada diferente disso. Das pessoas entrevistadas, 39% delas querem um utilitário esportivo. Na segunda posição estão os sedãs (29%) e os hatchs na terceira (16%).

Leia mais: Usuários de carros por assinatura disparam durante a pandemia

estudo
Foto: Divulgação/Hyundai

Porém, os que não possuem carro pensam diferente. Segundo os resultados da pesquisa, 36% gostariam de ter um dois volumes, 34% teriam sedãs e 20% desejam um SUV.

Foto: pixabay.com

Em ambos os cenários, os carros usados são os preferidos e com uma boa vantagem com relação aos novos. Os números são:

  • Os que já possuem carro: 86% preferem um veículo usado e 14% um veículo novo
  • Os que ainda não possuem um carro: 94% preferem um veículo usado e 6% um veículo novo.

Financiamento

estudo
Foto: pixabay.com

Outro movimento importante pode ser visto com relação ao financiamento do veículo. Dentre todos os entrevistados pelas duas empresas, 55% dos proprietários optaram pelo financiamento parcial na hora de comprar o seu veículo. Em comparação com o último levantamento, houve uma queda de 9%. Enquanto isso, 37% das pessoas escolheram o pagamento à vista, 5% tiveram que financiar totalmente o valor do veículo e 3% participaram de leasing (ou consórcio).

Por fim, aqueles que ainda não são donos de veículos responderam que:

  • 44% fariam um financiamento parcial
  • 27% pagariam à vista
  • 21% preferem um financiamento total
  • 8% realizariam a compra por meio de consócio

Pedro Giordan
Pedro GiordanJornalista graduado pela Universidade Metodista de São Paulo em 2017. Redator do Garagem360 desde abril de 2021. Anteriormente, trabalhou em redação jornalística, assessoria de imprensa, blog sobre futebol e site especializado em esportes.
ASSISTA AGORA
Veja mais ›
Fechar