Venda de importados voltou a ter queda no mês de agosto

Notícias 6 de setembro de 2016 Talita Morais 0

As 18 marcas filiadas à Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores (Abeifa) comercializaram em agosto 2.936 unidades, representando uma queda de 12% em relação ao mês anterior, quando foram emplacadas 3.337 automóveis. Comparado ao mês de agosto de 2015, o desempenho do setor também é negativo, com redução de vendas de 34,2% – 2.936 unidades contra 4.463.

No acumulado, o setor de importados chegou a 24.473 modelos emplacados, retração de 42,6% em relação aos 42.646 licenciados nos primeiros oito meses do ano passado.

“Em agosto, nossas vendas caíram porque, em julho, antecipamos a utilização de cotas sem a incidência de 30 pontos percentuais. Apesar da queda no mês passado, acreditamos que a tendência, agora com a definição da Presidência da República e a reação pelo quinto mês consecutivo da indústria brasileira, é de retomada da confiança dos consumidores”, diz José Luiz Gandini, presidente da Abeifa.

Ainda de acordo com o executivo, em paralelo, o objetivo é manter os pleitos pelo fim dos 30 pontos percentuais no IPI para recuperar o setor de veículos importados. “Sem alteração no Inovar-Auto, não teremos condições de crescimento. Por meio de tratamento isonômico no sistema tributário do setor automotivo, após os 35% do imposto de importação, queremos contribuir com a geração de mais empregos diretos e indiretos, além de propiciar maior arrecadação aos cofres públicos, ao voltar à normalidade comercial de veículos importados”, avalia Gandini.

Produção local

Entre as associadas à Abeifa que também têm produção nacional, BMW, Chery, Land Rover, Mini e Suzuki fecharam o mês de agosto com 1.257 unidades emplacadas, um aumento de 14,2% em relação ao mês anterior, mas ainda queda de 78% se comparado com agosto de 2015, quando foram emplacadas 5.704 unidades nacionais.

Enquanto isso, no acumulado, as cinco empresas totalizaram 7.585 unidades emplacadas, diminuição de 66,8% ante as 22.813 unidades (na época, sem a produção da Jaguar Land Rover) dos primeiros oito meses do ano passado.

 

Nenhum comentário até agora.

Seja o primeiro a comentar.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *