Veículos usados: vendas aumentam quase 20%, diz Fenabrave

veículos usados
Foto: Fenabrave

Embora os financiamentos de autos novos tendo crescido nos primeiro meses de 2021, a veículos usados e seminovos ainda são opções para muitos consumidores. É o que aponta a Fenabrave.

Por exemplo, de acordo com a Federação, a venda dos veículos usados e seminovos cresceu quase 20% em maio de 2021,  em comparação com abril do mesmo ano. Assim, no acumulado do ano, foram mais de 4,40 milhões de usados e seminovos comercializados.

Além disso, a Fenabrave aponta que o volume 59,2% maior que o mesmo período de 2020. “A diferença significativa sobre o ano passado coincide com a fase mais aguda da pandemia. Ou seja, quando o comércio estava praticamente fechado”, explica o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior.

Ainda, de acordo com o presidente da Federação, como as vendas de veículos novos estão limitadas à capacidade de produção das montadoras, o setor dos usados continua aquecendo. Tanto nas vendas por meio de trocas por 0 km  como em transações entre os usados e seminovos”

 

veículos usados
Foto: Pexels

Em maio, um carro novo vendido para cada mais de cinco veículos usados negociados

Dados da Fenabrave revelam, ainda, que a cada carro novo vendido em maio, 5,8 de usados ou seminovos foram comercializados. Assim, quase que um percentual de 6%.

Outro fator que aumentaram as vendas dos veículos usados é a escassez de modelos 0 km. Para a Federação, por exemplo, isto poderia estar levando os consumidores às lojas de usados desde os dois primeiros meses de 2021. Além disso, os índices da Fenabrave aponta alta nas transações dos comerciais leves usados.

Neste caso, o cenário é ainda mais expressivo, algo em torno de 7% do total dos usados comercializados no acumulado do ano. Assim, ao que tudo indica a procura por modelos usados leves cresceu com a demanda dos serviços de entrega – que elevaram desde o início da pandemia.

Motocicletas usadas

As motos usadas também não ficaram de fora dos dados da Fenabrave. Por exemplo, maio encerrou com 290,5 mil motos de segunda mão vendidas ou negociadas. Assim, um volume de 17% mais alto que no de abril deste ano.

As vendas do setor das motocicletas já vem crescendo desde 2020, em razão do aumento dos serviços de delivery – que se tornou uma opção de geração de renda para muitos brasileiros.

Por exemplo, para a venda de uma moto 0 km, foram comercializadas 2,6 motocicletas usadas no acumulado de 2021. Além disso, o acumulado geral do ano registrou 1,32 milhão de motos usadas negociadas.

O número é maior do que a produção total de motocicletas, que fora estimada para o ano todo.

 

Foto: Abraciclo

Com informações da Fenabrave

Erica FrancoJornalista por formação, com mais de 15 anos de experiência em redação em geral. Passagens pelo caderno Máquina e Moto Máquina do jornal Agora São Paulo, Folha online, Jovem Pan, Uol, Mil Milhas, Revista e site Consumidor Moderno, Portal No Varejo, entre outros.
Veja mais ›
Fechar