Universitários de São Paulo e Rio Grande do Sul disputam Fórmula SAE no exterior

Notícias 11 de maio de 2015 Talita Morais 0

As competições têm início na quarta-feira, dia 13 de maio, em Michigan, nos Estados Unidos 

Estudantes de engenharia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) estão nos Estados Unidos para participar da Fórmula SAE. O grupo FSAE-Unicamp irá disputar a Fórmula SAE Michigan, durante os dias 13 a 16 de maio, no Brooklyn (Michigan). Já a equipe Fórmula UFSM competirá na Fórmula SAE Lincoln, nos dias 17 a 20 de junho, em Lincoln (Nebraska). Na soma de inscritos há quase 200 carros das Américas, da Europa e da Ásia.

Para participar da competição, os universitários projetaram e construíram os protótipos dentro das próprias instituições de ensino. Essas equipes foram escolhidas por serem as brasileiras melhor pontuadas na 11ª Fórmula SAE Brasil-Petrobras, ocorrida em outubro do ano passado, em Piracicaba, no interior de São Paulo.

Equipes

Segundo lugar na categoria combustão da competição nacional, a equipe FSAE-Unicamp desenvolveu um protótipo que tem como ponto forte a alta potência (83 cavalos) aliada ao baixo peso (200 quilos). “Temos um chassi feito de HSLA (aço de alta resistência e baixa liga), que é extremamente rígido e ainda assim leve. Temos também uma suspensão bastante confiável e um powertrain potente”, lista Caio Chiappetta, estudante de Engenharia Mecânica e integrante da equipe.

Ao desenvolver o carro para a competição nacional, a equipe aperfeiçoou os pontos falhos. “Houve severa redução de peso (mais de 15 kg), diminuição do aro das rodas (de 13” para 10”), aumento da rigidez torcional do chassi em mais de 25% e aprimoramento dopacking de todos sistemas do carro”, diz Chiappetta.

Já a Fórmula UFSM, terceira colocada na categoria combustão, destaca como principal inovação de seu modelo um kit aerodinâmico composto de asas dianteiras e traseiras e difusor. “Essa tecnologia gera uma determinada força que possibilita o aumento da aceleração lateral do veículo, o que proporciona o aumento da velocidade em curva”, explica Lucas Bortoluzzi, estudante e membro do grupo. O veículo utiliza motor da motocicleta CBR 600 RR, injeção eletrônica Motec, suspensão do tipo duplo-A e rodas com aro de 13 polegadas.

Carros Fórmula SAE

Os carros Fórmula SAE a combustão têm motores de quatro tempos e cilindrada máxima de 610 cm³, com autonomia de pelo menos 22 km e potência para atingir velocidade superior a 100 km/h. Já os elétricos devem ser tracionados com motores elétricos alimentados a partir de baterias de até 600 volts (esse limite varia de acordo com o país onde é realizada a competição).

Estes veículos surgiram em 1978, nos Estados Unidos. Desde então, são projetados por equipes de estudantes de graduação e pós-graduação de engenharia, de acordo com regras definidas pela SAE International, e sob a orientação de um professor.

Além do Brasil, que ingressos no circuito em 2004, e dos Estados Unidos, as competições de carros Fórmula SAE a combustão são realizadas em mais oito países: Alemanha, Austrália, Áustria, Espanha, Hungria, Inglaterra, Itália e Japão. Já as disputas de veículos Fórmula SAE elétricos ocorrem na Alemanha, na Austrália, no Brasil, na Inglaterra e na Itália.