Tags

Serviços

Testamos: Volvo XC60 Momentum T8 prioriza conforto e economia de combustível

Créditos: Leo Alves/Garagem360

Com o fim da importação da Volvo V60, última perua que restava da marca sueca no Brasil, as únicas opções familiares que restaram no portfólio da marca são os SUVs. Pelo seu porte médio, o XC60 pode ser considerado um sucessor espiritual da station wagon, guardadas as devidas proporções por conta do utilitário ser mais alto e mais pesado. Porém, para quem busca um veículo médio da empresa sueca, e que não seja um sedã, a alternativa é investir neste modelo.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

O Garagem360 avaliou por uma semana a configuração Momentum equipada com o conjunto mecânico híbrido e encontrou um nível tecnológico semelhante ao do XC40 T5 R-Design, mas com mais espaço interno e uma condução que prioriza o conforto dos ocupantes.

Volvo XC60 Momentum T8: avaliação

Embora esta seja a versão de entrada do XC60, a motorização T8 é a mais potente e mais cara oferecida para a configuração Momentum. Híbrido do tipo plug-in, este modelo pode ter o motor elétrico carregado em uma tomada ou estação de recarga. Assim como o XC40 avaliado, o padrão do conector oferecido pela Volvo não é compatível com as tomadas brasileiras. Nesse caso, o ideal é ter um wallbox em casa ou utilizar as estações parceiras da marca e que podem ser encontradas no Waze.

O outro modo possível de carregar o propulsor elétrico é utilizando o motor a gasolina. O 2,0l biturbo rende 320 cv de potência e quando combinado ao elétrico de 87 cv rende a potência total de 407 cv. Além de poder ser utilizado em conjunto, o bloco a propulsão é capaz de carregar a bateria do elétrico com a ativação da função charge.

Quando carregado, e no modo de direção híbrido, o motor elétrico do SUV acaba tendo a preferência. Assim que o carro é ligado, ele é ativado primeiramente e pode rodar sem ativar o propulsor a gasolina até os 120 km/h, permitindo que o motorista pegue até mesmo uma rodovia apenas com este propulsor em funcionamento. Caso o condutor afunde o pé no acelerador, ou se o carro notar que é necessário mais potência, o propulsor a gasolina é ativado de modo automático.

E por falar em estrada, é nelas que o XC60 mostra sua desenvoltura. Os 407 cv sobram no SUV, que só peca por ter uma direção elétrica não muito direta e um acerto de suspensão um tanto quanto molenga. Não que ele seja instável ou passe insegurança em curvas, mas a calibração utilizada agrada mais a quem deseja conforto do que quem prefere uma dinâmica mais firme. Como conforto é a palavra de ordem no utilitário, é possível contar com a tecnologia para se ter uma viagem mais relaxante. Para isso, basta programar o controle de cruzeiro adaptativo – que mantém distância do carro à frente, até mesmo freando o veículo de modo automático – e ativar o sistema de condução semiautônoma, capaz de manter o veículo na faixa de rolamento e até efetuar curvas de raio aberto. Aqui vale a mesma observação feita ao XC40 já avaliado: esta é uma tecnologia que visa auxiliar o motorista, e não que o substitui. Por isso a Volvo recomenda que o condutor mantenha sempre as mãos ao volante.

Espaço interno

Os mais de 2,80 m de distância entre-eixos proporcionam ao XC60 um espaço interno amplo para as pernas de até quatro adultos. Largo (1,90 m) e alto (1,65 m), o SUV também é generoso com a cabeça e com os ombros dos ocupantes. Ele só não tira um 10 nessa questão por conta do túnel central alto e que rouba espaço de quem vai no assento central do banco traseiro. Com isso, o ideal é levar uma criança nesse assento ou um adulto de menor estatura.

Veredito

Bom de andar, bem acabado (sobram detalhes sensíveis ao toque e a cabine tem bons materiais por todos os lados) e confortável, o Volvo XC60 é uma das melhores opções no segmento de SUVs de luxo. Porém, é preciso desembolsar R$ 324.950 para levar todo esse conjunto para sua garagem. E, por mais que seja bem equipado, ele comete alguns erros na lista de equipamento. Faltam portas USB na traseira – ao menos há uma tomada 12V –, borboletas para trocas de marcha e um carregador por indução também seria bem-vindo, já que esse recurso está cada vez mais popular em automóveis.

LEIA MAIS: Testamos: Volvo XC40 R-Design T5 é um híbrido que se passa por elétrico

Opinião: Lewis Hamilton vence GP da Turquia, conquista hepta e faz história mais uma vez

Nada disso, entretanto, desabona o XC60. Trata-se de um SUV espaçoso, tecnológico e que pode fazer até 20 km/l na estrada, segundo a classificação do Inmetro. Se um utilitário luxuso está em seus planos, vale conhecer o modelo sueco.

Raio-X

Volvo XC60 Momentum T8

Motorização: 2,0l 16v turbo dianteiro (320 cv) + elétrico (87 cv)

Potência máxima (combinada): 407 cv

Torque máximo (combinado): 65,3 kgfm

Transmissão: automático de oito marchas

Dimensões: 4,68 m x 1,90 m x 1,65 m (comprimento x largura x altura)

Distância entre eixos: 2,86 m

Peso: 2.174 kg

Porta-malas: 468 L

Consumo: 19,2 km/l (cidade) / 20 km/l (estrada) – segundo o Inmetro

Preço: R$ 324.950

Pontos positivos: conforto, espaço interno, tecnologia, desempenho e economia de combustível

Pontos negativos: suspensão um pouco mole, ausência de alguns equipamentos, carregador incompatível com as tomadas brasileiras

Nota: 9

Newsletter

Receba com exclusividade nossos conteúdos e o e-book com dicas para cuidar melhor de seu veículo.