Testamos: qualidades do Peugeot 2008 vão além do design externo

Testes 7 de dezembro de 2017 Maria Beatriz Vaccari e Leo Alves 0

Durante uma semana, a equipe do Garagem360 testou um exemplar do Peugeot 2008. A versão avaliada foi a Griffe 1.6 automática, que tem preço tabelado em R$ 82.668. Embora tenha agradado pelo design externo, o SUV mostrou outras qualidades – além de alguns deslizes.

Um dos destaques para a linha 2018 do modelo é justamente a transmissão automática de seis marchas, que substituiu a anterior que tinha apenas quatro velocidades. Ela “casa” muito bem com o motor 1,6l, e ajuda o propulsor a empurrar os 1.248 kg do 2008. Mesmo rendendo até 118 cv com etanol – perde três com gasolina, que foi o combustível utilizado na avaliação – o conjunto encarou subidas sem aperto.

Embora seja um carro alto (seu vão livre do solo é de 20 cm), o SUV francês é bom de curva. Mesmo sua suspensão sendo um pouco mais voltada para o conforto, sendo mais mole que o normal, ele tem um bom comportamento em alta velocidade e tem bom desempenho em curvas.

Vida a bordo

Por dentro, o 2008 é mais generoso com quem vai na frente do que com os ocupantes que vão atrás. Os passageiros traseiros tem mais limitação no espaço para as pernas, e quem for mais alto pode encostar a cabeça no teto facilmente.

Característica dos projetos mais atuais da marca, o i-cockpit fornece ao motorista um ótimo campo de visão dos instrumentos. O volante pequeno também agrada, assim como a direção leve na hora de manobrar. Só causa estranheza os comandos do sistema de áudio ser por meio de “rodinhas”. Elas não são tão precisas quanto botões, mas ao menos consegue cumprir seu papel. A central multimídia de sete polegadas também agradou, tendo uso simples e intuitivo.

Raio-X

Peugeot 2008 1.6l Griffe (automático)

Motorização: 1,6l 16 válvulas 118 cv/115 cv (etanol/gasolina)

Torque máximo líquido: 16,1 kgfm a 4.750 RPM/ 16,1 kgfm a 4 mil RPM (etanol/gasolina)

Transmissão: Automática de seis velocidades

Dimensões: 4,15 m x 1,73 m x 1,58 m (comprimento x largura x altura)

Distância entre eixos: 2,54 m

Peso em ordem de marcha: 1.248 kg

Tanque de combustível: 55 L

Consumo: 8,5 km/l cidade/estrada com gasolina (pelo computador de bordo)

Porta-malas: 355 L

Preço: R$ 82.668

Pontos positivos: seis airbags, dirigibilidade exemplar, boa posição de dirigir, design elegante

Pontos negativos: espaço traseiro razoável, câmera de ré com gráficos confusos, excesso de plástico no interior pode não agradar a todos

O acabamento também é exemplar. Os plásticos podem incomodar algumas pessoas, mas tudo é bem encaixado e com desenho atual. Outro ponto que merece destaque é o teto panorâmico de vidro. Mesmo sem a opção de abertura, como no 3008, ele é um bom diferencial do utilitário, deixando o interior bem iluminado e proporcionando uma boa visão do exterior.

Compensa?

Estando no segmento da moda, o Peugeot 2008 reúne atributos bons atributos, principalmente para quem tem prazer em dirigir. Sua estabilidade é boa e, mesmo sendo um SUV, ele consegue entregar certa esportividade. Quem quiser ainda mais desempenho tem à disposição a versão THP, com motor 1,6l turbo de 173 cv e câmbio manual de seis marchas.

Talvez sua maior limitação seja o espaço interno, que é apenas razoável. Porém, seu design externo e seu comportamento ao volante fazem o condutor esquecer rapidamente isso. O utilitário espera uma vida melhor agora com o câmbio automático de seis marchas, mas a concorrência é forte, principalmente contra o líder Honda HR-V.

Nenhum comentário até agora.

Seja o primeiro a comentar.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *