Scooter Honda PCX 150 2020: nova linha chega em novembro às concessionárias

Notícias 28 de outubro de 2019 Da Redação 0

Apresentada aos brasileiros em meados de 2013, a Honda PCX 150 foi um dos principais nomes que ajudou a popularizar as scooters no Brasil. Hoje, após seis anos de mercado e 165.876 unidades produzidas (até setembro de 2019), o panorama é favorável ao segmento – que segue crescendo.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link

Entre os donos de PCX há motociclistas de todos os tipos, desde iniciantes que entenderam ser este o vetor ideal para os “primeiros passos” ao guidão de um meio de duas rodas motorizado como motociclistas experientes, fascinados pela praticidade e excelência do modelo em termos de performance global.

LEIA MAIS: W Series vai ter estreia de brasileira e retorno da campeã no grid de 2020
20 carros para família mais baratos que o Hyundai Santa Fe

São quatro as versões 2020 da PCX: 150 Sport ABS, 150 DLX ABS, a versão “porta de entrada” 150 CBS e a 150 ABS, que tem opção da frenagem assistida eletronicamente na roda dianteira.

Generalidades
Quando a Honda PCX foi lançada na Europa a recepção ao modelo foi mais do que positiva. Imediatamente a nova scooter escalou o ranking das vendas, superando modelos que há anos eram as preferidas dos clientes do continente que é considerado a pátria deste tipo de veículo.

Um destaque que certamente não passou despercebido foi o motor monocilíndrico de nova geração e baixo índice de atrito, dotado do sistema eSP (enhanced Smart Power), exclusivo dispositivo que reduz a rotação do motor automaticamente quando em aceleração constante em terreno plano.

A parceria entre o sistema eSP e a transmissão CVT resultou, na prática, em funcionamento mais suave do motor, economia de combustível e maior durabilidade do conjunto mecânico.

Outro diferencial técnico dos PCX é o Idling Stop System (ou ISS). Tal dispositivo, acionado através de uma tecla no punho direito do guidão, promove o desligamento automático do motor em situações como paradas em semáforos.

Basta acionar o acelerador para que a partida seja dada, automaticamente e de forma imediata. Tal tecnologia, pioneira no Brasil no âmbito de veículos de duas rodas, colabora para a preservação do meio ambiente pela redução de emissões e maior economia de combustível.

A parte ciclística da PCX sempre foi um elemento de destaque pela agilidade e facilidade de condução proporcionada. O conjunto chassi e suspensões recebeu importantes mudanças nesta que é a 3ª geração do PCX.

Para oferecer ainda mais conforto ao condutor e passageiro, um novo par de amortecedores traseiros foi desenvolvido. Além de um novo ajuste na parte hidráulica e carga das molas – reguláveis em três posições –, os pontos de fixação superiores no novo chassi tubular de aço foram deslocados à frente, aperfeiçoamento que aumentou a suavidade do funcionamento da suspensão traseira sem prejudicar sua eficiência.

Outra importante evolução foi no âmbito da frenagem: o sistema ABS – Antilock Brake System –, que impede o travamento da roda dianteira em frenagens abruptas, agora equipa não apenas as versões “top” PCX 150 DLX e PCX 150 Sport, como também uma de preço mais acessível. Todas as PCX dotadas de ABS contam com freio a disco na roda dianteira e traseira, ambas de 14 polegadas.

A mais acessível das versões da PCX preserva o sistema de freios CBS (Combined Brake System), com disco na dianteira e tambor na traseira, adequado para condutores novatos pela ação do freio em ambas rodas através de um único comando, a manete da esquerda.

Às qualidades técnicas das PCX, é necessário acrescentar também os elementos de praticidade que conquistaram a admiração dos usuários. Por exemplo, o amplo compartimento sob o assento, o painel de fácil visualização e informações plenas e a proteção oferecida pela carroceria, que envolve pés, pernas e parte do tórax do condutor, protegendo-o de chuva, poeira e desviando o vento de modo a garantir uma condução relaxada, confortável e segura.

Motor & chassi
Os modelos são dotados de motor de partida ACG tipo “brushless” Sistema enhanced Smart Power (eSP) — que otimiza o uso da potência Transmissão CVT (V-Matic) Idling Stop System (ISS), que deliga e religa o motor automaticamente. A potência máxima é de 13,2 cv a 8.500 rpm e torque máximo de 1,38 kgf.m a 5.000 rpm.

Uma característica do motor das PCX é o sistema de arrefecimento a líquido dotado de ventoinha de refrigeração para o radiador, o que permite fluxo de ar constante, que independe do movimento. Seja no para e anda do trânsito pesado ou rodando em vias mais livres, este padrão de refrigeração constante oferece uma estabilidade térmica ideal, o que favorece a durabilidade e menor consumo de combustível e lubrificante.

Preços e cores


As Honda PCX 150 2020 chegam às concessionárias de todo o Brasil em novembro. Abaixo, as cores disponíveis para cada uma das quatro versões e seus preços sugeridos:
PCX 150 CBS: R$ 11.990,00, nas cores cinza metálico e azul escuro perolizado
PCX 150 ABS: R$ 13.190,00, na cor cinza metálico
PCX 150 Sport ABS: R$ 13.590,00, na cor prata metálico.
PCX 150 DLX ABS: R$ 13.590,00, na cor branco perolizado.

A atuação do sistema eSP colabora para reduzir a rotação do motor quando detectado o regime da aceleração contínua em terreno plano, permitindo assim que a transmissão CVT atue como uma espécie de “overdrive”, espécie de marcha longa voltada à redução de consumo e estresse mecânico.

Nas paradas superiores a três segundo o dispositivo Idling Start System – ISS (quando acionado), desliga o motor visando menor consumo e emissão de poluentes. A ação sobre o acelerador religa o motor instantaneamente. Mesmo quando a tecla do sistema Idling Stop estiver acionada, o sistema só atuará se a carga da bateria estiver dentro de um padrão adequado.

Aperfeiçoamentos importantes também visaram a parte ciclística desta 3ª geração da Honda PCX150. O funcionamento da suspensão traseira foi aprimorado por meio do novo par de amortecedores, com três estágios de regulagem nas carga das molas e nova calibração da parte hidráulica.

Além desta melhoria no conjunto de amortecedores, houve a modificação de seus respectivos pontos de ancoragem, possível graças à adoção de um novo chassi de berço duplo. A alteração no ângulo de funcionamento dos amortecedores reguláveis não acarretou perda de eficiência e nem de curso livre da suspensão.

Outra característica positiva ante às PCX pioneiras é o incremento na dimensão dos pneus, agora mais largos tanto na dianteira como na traseira, com medidas de 100/80-14 na dianteira e 120/70-14 na traseira. Tal melhoria foi complementada por rodas de oito raios, mais leves.

No álbum, confira a scooter em detalhes.

 

Nenhum comentário até agora.

Seja o primeiro a comentar.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *