Rodízio de pneus aumenta a segurança

Serviços 27 de dezembro de 2015 Da Redação, com assessoria 0

Quando reposicionados, os componentes se desgastam de maneira homogênea 

Conforme o automóvel é utilizado, é normal que os pneus apresentem desgastes irregulares na banda de rodagem, seja em função da distribuição de carga ou pelo tipo de percurso realizado. Para aumentar a vida útil dos componentes, especialmente na tração traseira, e também para oferecer ao condutor melhores condições de frenagem e estabilidade em curvas, é importante realizar o rodízio periodicamente.

Como explica a Michelin, devido às características dos automóveis, como tração dianteira ou traseira e ângulos da suspensão, pneus mais gastos em uma posição e mais novos em outras podem desequilibrar o carro. Porém, ao fazer o rodízio, os equipamentos se desgastam de maneira homogênea e ainda mantém o veículo estável em todas as situações, melhorando a segurança dos ocupantes.

Foto: Freeimages
Rodízio de pneus não substitui a troca do produto quando ele estiver abaixo do indicador de desgaste |Foto: Freeimages
Rodízio dos pneus deve ser feito a cada 10 mil quilômetros rodados  

A inversão na posição das peças tem de ser feita seguindo as recomendações contidas no Manual do Proprietário – normalmente é a cada 10 mil quilômetros rodados. Mas também é indicado que o motorista verifique com frequência o estado dos pneus, inclusive na parte interna e o estepe, e a qualquer sinal de problema adiante a realização do serviço.

De acordo com Leandro Vanni, engenheiro de produtos e serviços da DPaschoal, o rodízio se faz da seguinte forma: nos carros com tração dianteira (a maioria dos modelos encontrados no País), os pneus traseiros são passados para a frente em linha reta e os dianteiros são transferidos para trás de forma cruzada. “É importante lembrar que o rodízio não substitui a troca do produto quando a banda de rodagem estiver abaixo do TWI (indicador de desgaste padrão com 1,6 mm)”, comenta.

Os veículos com tração nas quatro rodas, por sua vez, têm o “X” como padrão do rodízio, ou seja, o pneu esquerdo traseiro é substituído pelo direito dianteiro e o direito traseiro pelo esquerdo dianteiro. Automóveis equipados com pneus não direcionais, cujas medidas sejam diferentes, utilitários esportivos e carros esporte têm métodos diferentes de troca e seus proprietários devem verificar no manual.

Outros cuidados

Além do rodízio, para evitar o desgaste prematuro dos pneus, Thiago Marcos Albino, gerente da oficina Cave Mecânica e Autopeças, recomenda outros cuidados. “Junto com a inversão na posição dos pneus, deve-se fazer o alinhamento, o balanceamento e a cambagem. Isso também ajuda a evitar desconfortos na direção como a trepidação”, complementa.

 

 

Nenhum comentário até agora.

Seja o primeiro a comentar.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *