Refinanciar seu veículo; saiba se vale a pena e as vantagens e desvantagens

Imposto sobre Propriedade de Veículos, o IPVA, ficará mais caro em 2022
Imagem Ilustrativa

Raramente o brasileiro tem a chance de pagar dívidas ou realizar seus sonhos à vista. Uma solução para resolver isso é contratar algum crédito que se adapte às suas necessidades, como refinanciar seu veículo.

Por outro lado, esta maneira de conseguir esse recurso utilizando algum bem próprio como garantia tem vantagens e desvantagens – que não podem ser deixadas de lado, certo? 

Desconto no IPVA 2022 pode chegar a 36% no Amazonas
(Foto: Freepik)

Refinanciamento de veículos permite conseguir crédito mais alto

De acordo com a Juros Baixos – fintech que atua oferecendo soluções financeiras através de um marketplace de crédito e plataforma de bem-estar financeiro –  para o Garagem360, com o refinanciamento é possível levantar um valor maior já que seu veículo será a garantia do pagamento, ou seja, é como um empréstimo.

VEJA TAMBÉM

O automóvel passará para o nome da instituição, mas poderá ser usado normalmente até você quitar o débito total.

Mas como saber se esta é uma boa escolha? Você precisará sentar e estudar, avaliando se esse é o momento ideal – e se realmente será vantajoso para o que almeja. 

O que é financiamento 

Antes de falar do refinanciamento, o que é financiamento? É como fazer um empréstimo. Esse valor é concedido a uma pessoa – ou empresa – que quer fazer a aquisição de um veículo novo, seminovo ou usado, mas não tem dinheiro suficiente para comprá-lo à vista ou dar uma boa entrada, por exemplo.

Esse empréstimo pode ser fornecido por instituições financeiras, sejam públicas ou privadas.

O que é refinanciamento 

O refinanciamento é uma modalidade de crédito, onde você entrega um bem como garantia do pagamento. Ou seja, quando refinanciar o veículo, você  conseguirá uma taxa de juros inferior, quando comparado com um financiamento ou empréstimo tradicional, já que o banco ou instituição tem a certeza de que a dívida será paga. 

IPVA 2022
(Foto: Pixabay.com)

Como funciona o refinanciamento 

Um dos principais aspectos do refinanciamento é a taxa de juros mais baixa.

Quer um exemplo de comparação? Vamos supor que o valor para financiar o veículo que você queira seja com a taxa a partir de 1,15% ao mês. Caso opte pelo refinanciamento, os juros cairiam para 0,99% ao mês (e ainda com um prazo de até cinco anos para quitar). Muito mais vantajoso, não?

Todavia, você precisa se planejar financeiramente bem antes de fazer a solicitação do refinanciamento, já que no caso de não conseguir quitar o débito em aberto, terá seu automóvel confiscado!

E o que acontecerá com o veículo? Ele será usado como meio de pagar o restante da dívida, sendo leiloado pela instituição financeira. 

Mas reforçando: o automóvel continuará sendo seu, podendo usá-lo normalmente, ou seja, o banco só o confiscará caso o pagamento atrase.

Ao pagar a parcela final, você voltará a ter total posse do veículo, interrompendo a ligação com a instituição escolhida. 

O motivo de se chamar refinanciamento é justamente por fazer um novo empréstimo para quitar outro débito em aberto. ou seja, você estará trocando uma dívida com juros altos por uma reduzida.

Antes de utilizar o recurso, pergunte-se: por que você quer contratar e qual o valor necessário?

Escolha uma instituição financeira séria e segura, evitando cair em fraudes ou golpes.

financiamento ou consórcio
(Foto: Proteste)

Quando vale a pena fazer refinanciar seu veículo

O refinanciamento vale a pena em boa parte das situações cotidianas. Apesar de a maioria utilizar esse meio para pagar outras dívidas em aberto, ele também pode servir como investimento de algum novo negócio, por exemplo. Outro propósito é limpar o nome, algo comum no Brasil.

Confira os novos prazos para renovar a CNH, bem como o que muda a partir no novo formato
(Foto: imagem ilustrativa)

Documentos necessários 

A documentação necessária para o refinanciamento é levantada facilmente – aqueles documentos habituais do dia a dia: 

RG e CPF ou CNH (Carteira de Habilitação);

Certificado de Registro Nacional (CRV) do veículo;

Documento Único de Transferência (DUT) do veículo;

Comprovante de renda;

Comprovante de residência.

Confira o calendário do IPVA 2022 para os estados da região sudeste
(Foto: Pixabay)

Etapas do processo do refinanciamento de veículos

Solicitação

Análise de crédito

Análise jurídica e vistoria do veículo

Assinatura do contrato

Após todos os estágios aprovados, o crédito será liberado na sua conta-corrente. O processo pode levar 30 dias – ou mais. 

Confira o calendário do IPVA 2022 para os estados da região sudeste
(Foto: Pixabay)

Vantagens e desvantagens de refinanciar seu veículo

Obviamente há os prós e contras de fazer o refinanciamento. Confira a seguir:

Vantagens 

Como dito anteriormente, a principal vantagem do refinanciamento é conseguir uma taxa de juros reduzida se comparado com outras opções de crédito.

E por quê? Porque o banco terá mais segurança caso o débito não seja quitado, ou seja, com o seu veículo como garantia ele sabe que terá o valor total de qualquer forma. 

Mas há outro bom atrativo: o refinanciamento é bem acessível, ou seja, basta ter algum veículo em seu nome, mesmo que esteja com o nome sujo.  

Além disso, o prazo para pagamento do crédito costuma ser grande. Então, muitas vezes o cliente tem até 5 anos para quitar suas parcelas. O que faz com que seja mais simples distribuir as parcelas e evitar problemas no orçamento devido a valores mensais muito altos.

IPVA 2022 tem novo prazo para desconto no DF'
(Foto: Pixabay.com)

Desvantagens 

Apesar dos diversos atrativos, o refinanciamento também possui seu lado ruim, como, por exemplo, não conseguir pagar a dívida! Você simplesmente perderá seu veículo, ou seja, sairá mais caro o molho do que o peixe, como diz o ditado popular. Justamente por isso é preciso um bom planejamento.

Outro problema – mas incomum – é o valor da revenda do automóvel não cobrir a dívida (as parcelas podem se acumular, deixando os juros mais caros). E o que acontece nesses casos? Você precisará tirar o valor do próprio bolso para quitar a dívida.

A última desvantagem é a idade do automóvel no momento de pedir o refinanciamento: veículos com mais de 10 anos geralmente não são aceitos para o empréstimo.  

O que você achou? Siga @sitegaragem360 no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Produção Garagem360 e Juros Baixos

Erica Franco
Erica FrancoJornalista por formação com mais de 15 anos de experiência em redação geral e automobilística. Passagens pelo caderno "Máquina e Moto" do Jornal Agora São Paulo, Folha online, Jovem Pan, Uol, Mil Milhas, Revista Consumidor Moderno, Portal No Varejo, entre outros. Atualmente dedica-se a função de editora do portal Garagem360, apurando notícias do universo automotivo e garantindo o padrão de qualidade dos conteúdos veiculados.
ASSISTA AGORA
×

Mais veloz que esses carros? Apenas as notícias que traremos até você!

Cadastre-se na nossa newsletter e além de ficar por dentro de todos lançamentos, você também será o primeiro a ser notificado dos nossos testes e outras noticias incríveis por e-mail!
Veja mais ›
Fechar