Reclamação dos transportes por app: passageiros e motoristas criticam

Transportes por aplicativo x Reclamação. Insatisfações com os serviços vêm de motoristas e usuários, Entenda os motivos !!!
Foto: Tecnoblog

De uns meses para cá, conforme já abordado aqui no Garagem360, cresceram as reclamações em relação aos transportes por aplicativo. Em especial, acerca do Uber e do 99 – as principais empresas no Brasil que oferecem esse serviço. E a insatisfação com os transportes por app é geral, ou seja, de usuários e de motoristas. Saiba mais sobre a situação!

Reclamação dos transportes por aplicativo vem tanto de usuários como de motoristas
Foto: Depositphotos

Reclamação dos transportes por aplicativo vem tanto de usuários como de motoristas; entenda

Tornou-se praticamente um hábito as pessoas pedirem um corrida por aplicativo e, atualmente, ficar mais de 10 minutos aguardando um motorista. Algo que não acontecia, por exemplo, até o início de 2021.

Sem contar a quantidade de chamados cancelados. Assim, muitos passageiros estão levando 15, 20 minutos ou mais tempo até conseguir, realmente, embarcar. Além disso, usuários falam do aumento dos preços.

A revista Exame, por exemplo, entrevistou pessoas que usam transportes por aplicativo, como o Uber e o 99. Nessas conversas, os entrevistados reclamaram da dificuldade de encontrar um motorista.

Para a mesma revista, uma analista de redes sociais, moradora da Grande São Paulo (SP), relatou que sempre se deslocou por meio dos transportes por aplicativo. Porém, atualmente, a entrevistada disse que devido à demora e aos preços mais altos, acaba optando por outros meios de locomoção.

Outra entrevistada pela revista Exame e residente de Brasília comentou que até meados de 2021 pagava cerca de R$ 30 reais por um trajeto que sempre fez. No entanto, ela revela que, a partir do mês de setembro, a mesma corrida está custando mais de R$ 45.

Demora nos transportes por app continua
Foto: Freepiik

Motoristas também reclamam

Por outro lado, a reclamação dos transportes por aplicativo vem por parte dos próprios motoristas também. De acordo com a reportagem da revista Exame, os ganhos que esses trabalhadores têm atualmente são insuficientes, mesmo que as corridas estejam mais caras para os passageiros.

Assim, muitos motoristas acabam por cancelar corridas cujos ganhos não compensam. Sem contar que o aumento dos preços dos combustíveis abaixaram ainda mais os lucros de quem trabalha com os transportes por aplicativo. Muitos motoristas, inclusive, deixaram de trabalhar com esses serviços.

Dessa forma, a demora para passageiros encontrarem carros se dá pelo baixo ganho dos motoristas. Também, pelos gastos que os condutores têm com combustíveis e com as taxas cobradas pelos app’s.

Motoristas revelam, ainda, que mudanças nas taxas das empresas de transporte por aplicativos são insuficientes para muitos deles continuarem trabalhando como antes.

Por exemplo, o jornal O Estado de São Paulo (OESP), no último mês de  setembro, falou com motoristas e eles revelaram que as mudanças em benefício deles foram muito “tímidas”. De acordo com o apurado pelo jornal, os combustíveis tiveram alta de mais de 50% em 2021.

Enquanto isso, empresas de transporte por app aumentaram os repasses aos motoristas até 35%, mas em algumas regiões, esse aumento foi de apenas 10%. Calculando, muitos trabalhadores chegaram à conclusão de que a questão lucros x gastos não compensa.

Empresas de transporte por app se manifestam
Foto: Freepik

Empresas de transporte por app se manifestam

De acordo com o OESP, as reclamações dos motoristas foram reportadas para o Uber e o 99. No entanto, até a data de 14/09, as empresas não responderam diretamente às perguntas, somente ressaltando os reajustes concedidos.

A Uber, por exemplo, procurada por diversos veículos de imprensa nos últimos meses de agosto e setembro, enviou uma nota oficial.

“Com o aumento constante dos combustíveis, a empresa tem intensificado seus esforços para ajudar os motoristas parceiros a reduzirem seus gastos, com parcerias que oferecem desconto em combustíveis, por exemplo, assim como tem feito uma revisão e reajustado os ganhos dos motoristas parceiros em diversas cidades”, diz a nota da Uber.

Enquanto isso, o 99 informou ao OESP:

“O impacto negativo do aumento dos combustíveis sobre a categoria, considerando a manutenção do equilíbrio da plataforma. O objetivo é continuar oferecendo uma fonte de ganho para os motoristas parceiros e um meio de transporte financeiramente viável, seguro e eficiente para a população”, diz a nota.

 

Com informações da revista Exame e do jornal OESP

 

Erica Franco
Erica FrancoJornalista por formação com mais de 15 anos de experiência em redação geral e automobilística. Passagens pelo caderno "Máquina e Moto" do Jornal Agora São Paulo, Folha online, Jovem Pan, Uol, Mil Milhas, Revista Consumidor Moderno, Portal No Varejo, entre outros. Atualmente dedica-se a função de editora do portal Garagem 360, apurando notícias do universo automotivo e garantindo o padrão de qualidade dos conteúdos veiculados.
ASSISTA AGORA
Veja mais ›
Fechar