Tags

Notícias

Projetista campeão com Piquet e Senna, Gordon Murray apresenta seu novo supercarro

Créditos: Divulgação/GMA

Gordon Murray tem uma história de sucesso nas pistas da Fórmula 1, mas também já foi consagrado em carros de rua. Ex-projetista das equipes Brabham e McLaren, ele foi o responsável pelos bólidos dos dois primeiros títulos de Nelson Piquet (1981 e 1983) e do carro que deu o primeiro campeonato a Ayrton Senna (1988). Ele também foi o responsável pela criação do McLaren F1, primeiro carro de rua da marca e um dos supercarros mais rápidos da história. E foi justamente esse carro que inspirou a criação do GMA T.50, superesportivo apresentado pela marca de Murray na última terça-feira (4).

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

E a inspiração no McLaren F1 pode ser vista em várias partes do carro. O estilo das portas é semelhante, bem como a posição central para dirigir e os três assentos no cockpit.

Novo supercarro de Gordon Murray

GMA é a sigla para Gordon Murray Automotive. Agora dono de sua própria marca, o projetista pôde desenvolver um carro de acordo com os seus ideias. Crítico ferrenho do peso dos supercarros modernos, Murray fez com que o T.50 pesasse menos que um Ford Ka. São apenas 986 kg. Méritos da utilização de fibra de carbono no chassis e na carroceria.

A leveza da carroceria dispensou a necessidade de um motor com cavalaria de quatro dígitos. Montado em posição central-traseira, o motor do T.50 é um V12 de 3,9L desenvolvido pela Cosworth. Ele entrega 663 cv (a 11.500 rpm) e 47,6 kgfm de torque máximo (a 9 mil rpm). A tração é traseira e o câmbio é um manual de seis marchas.

LEIA MAIS: Lexus oferece garantia de cinco anos para a linha zero quilômetro

Mais vendidos: VW T-Cross surpreende e tira Chevrolet Onix da ponta

Por enquanto não foram revelados os números de velocidade máxima ou de 0 a 100 km/h. Porém, como a relação peso-potência dele é de 1,48 kg/cv, é de se imaginar que ele seja tão rápido quanto um Bugatti Chion (1,33 kg/cv) ou um McLaren P1 (1,97 kg/cv). Lembrando que quanto menor esse número, melhor, pois significa que cada cavalo do motor carrega menos quilos, resultando em um melhor desempenho.

Aerodinâmica refinada

O visual de Batmóvel da traseira do T.50 tem um motivo. Há um ventilador funcional entre as duas lanternas. Seu princípio é o mesmo do Brabham BT46B, carro de Fórmula 1 utilizado por Niki Lauda e John Watson durante o GP da Suécia de 1978 – vencido por Lauda. Quando o ventilador é ativado, ele acelera a passagem do ar e cria uma sustentação maior, grudando o carro no asfalto.

Previsto para janeiro de 2022, o GMA T.50 será para poucos. Apenas 100 unidades serão feitas mediante o pagamento de 2,36 milhões de libras (cerca de R$ 16 milhões na cotação atual).

 

Newsletter

Receba com exclusividade nossos conteúdos e o e-book com dicas para cuidar melhor de seu veículo.