Tags

Notícias

Entenda como a produção da Nissan Frontier na Argentina será positiva para Renault e Mercedes-Benz

Créditos: Foto: Divulgação

Recentemente, a Nissan Frontier passou a ser produzida na Argentina. Importada do México, a picape vai passar a vir da fábrica de Córdoba para o mercado brasileiro. Porém, além de melhorar a logística da marca japonesa, essa mudança terá impactos em outras duas montadoras. Renault e Mercedes-Benz serão impactadas diretamente pela novidade.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

Isso acontece porque as três marcas vão comercializar a sua versão da Frontier. A Renault já fabrica a Alaskan, sua “prima” da picape da Nissan. Mais refinada, a Mercedes-Benz Classe X também é derivada do utilitário da marca japonesa.

Como são frutos do mesmo projeto, o trio será fabricado na planta argentina da aliança Renault-Nissan. E até 2019 as três serão vendidas no Brasil, já que a Frontier foi a primeira a desembarcar, enquanto que Alaskan e Classe X devem vir até o final do próximo ano. Apesar de compartilharem plataforma e algumas partes de suas estruturas, cada picape tem seu design próprio.

Investimento em Córdoba

Ao todo foram investidos US$ 600 milhões na fábrica da Argentina. O montante resultou em uma linha de produção exclusiva para a montagem de picapes, além de uma pista de testes. Segundo a Nissan, serão gerados cerca de 2 mil empregos diretos na região e mais 1 mil indiretos por conta da fábrica. A planta será capaz de produzir 70 mil veículos por ano.

LEIA MAIS: Essas são as 50 picapes mais vendidas no mundo em 2018 (até agora)

Onix é o mais vendido do semestre na América Latina; veja a lista completa

Na galeria a seguir, confira os detalhes das três picapes que serão produzidas no país vizinho.

 

Newsletter

Receba com exclusividade nossos conteúdos e o e-book com dicas para cuidar melhor de seu veículo.