Nova gasolina terá mais etanol em sua concentração, mas o que muda?

Em breve devemos ter gasolina com mais etanol chegando às bombas de todo o país. A medida federal que visa aumentar a proporção tem diversos objetivos, que vão desde incentivar a indústria nacional até a busca por maior sustentabilidade.

Funcionário da Agência Nacional de Petróleo inspeciona etanol
Brasil é grande produtor de etanol e agora deve aproveitar isso para tornar gasolina mais limpa e barata (Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Gasolina com mais etanol vem como solução ideal para o mercado nacional

No dia 14 de setembro deste ano foi dado um passo importante para a história dos combustíveis no Brasil. Isto porque o Governo Federal apresentou e assinou o Projeto de Lei do Programa Combustível do Futuro, uma iniciativa que visa alterar  a composição da gasolina nacional.

A proposta tem como objetivo aumentar os limites mínimo e máximo do teor de etanol anidro na gasolina. Assim, altera os atuais 18% a 27,5% para 22% a 30%.

Além dos efeitos diretos percebidos por essa alteração, há ainda alguns que não se percebem diretamente. Entre eles, incentivar a pesquisa e desenvolvimento de motores à combustão mais eficientes.

Porque colocar mais etanol na gasolina?

  • A inclusão de uma maior porcentagem de etanol na gasolina traz alguns benefícios, uns óbvios, já outros nem tanto.
  • Em primeiro lugar, o etanol é um biocombustível mais acessível e fácil de produzir. Portanto, pode contribuir para controlar o preço da gasolina que chega ao consumidor final.
  • Além disso, essa mudança contribuirá para a redução das emissões de carbono no setor de transporte. Afinal, o etanol é menos poluente em comparação com a gasolina pura, sendo um aliado nas estratégias de transição energética e na luta por uma indústria mais sustentável.
  • Outro fator positivo da proposta é o incentivo ao consumo do etanol produzido por aqui. Atualmente, o Brasil é o segundo maior produtor desse combustível no mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Isso significa que podemos utilizar um recurso 100% nacional em nossos veículos, minimizando cada vez mais a necessidade de importações.
  • Vale ressaltar que o uso do etanol combustível já gerou uma economia significativa de recursos naturais, financeiros e redução de emissões.
  • Desde o lançamento do Proálcool em 1975, o Brasil economizou mais de 2,3 bilhões de barris equivalentes de petróleo e evitou a emissão de mais de 1,5 bilhão de toneladas de CO2 equivalente. Esses números são impressionantes e ilustram o potencial do etanol como parte da matriz energética do país.

O que acha da gasolina com mais etanol, será que realmente vai aliviar um pouco os bolsos e o meio ambiente? Medidas assim são sempre bem-vindas e, se unidas a outros esforços, devem trazer frutos concretos para nosso planeta e os motoristas.

Adson Leonardo
Adson LeonardoAdson Leonardo é redator desde 2018, escrevendo para blogs empresariais e temáticos, mídias sociais e perfis pessoais de executivos. Além disso, é escritor, poeta e apaixonado por ciência. Aliando suas habilidades narrativas com o olhar afiado para dados, seu foco é criar textos sólidos, que engajam, educam e guiam o leitor pelo tema abordado.
ASSISTA AGORA
Veja mais ›
Fechar