Gigante do setor automotivo afirma que 24 motores são compatíveis com o eFuel

A Stellantis, grupo automotivo composto por marcas como Fiat, Jeep, Citroën, Peugeot e muitas outras, concluiu que 24 famílias de motores em veículos europeus comercializados desde 2014 estão prontas para utilizar o eFuel avançado. Isso sem qualquer modificação do trem de força. 

A princípio, foram meses de testes nos seus centros técnicos em toda a Europa. Os testes foram realizados utilizando eFuels substitutos fornecidos pela Aramco.

eFuel
eFuel é capaz de substituir combustíveis atuais? A princípio, sim! Foto: Freepik

O que é eFuel

O eFuel de baixo carbono é um combustível sintético produzido pela reação do CO2, capturado diretamente da atmosfera ou de uma instalação industrial, com hidrogênio renovável

VEJA TAMBÉM

Trata-se de um combustível sintético formado por reações químicas, que pode resultar derivados, a exemplo do eDiesel, eGasolina, eQuerosene.

A utilização de eFuel de baixo carbono tem o potencial de reduzir as emissões de dióxido de carbono.

Para se ter ideia, a redução pode ser de 70% em relação aos veículos de combustão interna.

eFuel
Esquema resume como o eFuel é produzido (Foto: eFuel Today)

Expectativas elevadas

Ned Curic, Stellantis Chief Engineering and Technology Officer, disse: 

“A nossa prioridade é proporcionar uma mobilidade sem emissões para todos, com foco na eletrificação. Enquanto a nossa colaboração com a Aramco é um passo importante e complementar nesta jornada para a frota circulante”. 

“Estamos explorando todas as soluções para reforçar a nossa ambiciosa estratégia de nos tornarmos uma empresa carbono neutro até 2038″.

“A entrada dos eFuels pode ter um impacto enorme e quase imediato na redução das emissões de CO2 da frota de veículos em circulação”. 

De acordo com o Curic, a marca oferece aos clientes uma opção fácil e economicamente eficiente para reduzir a sua pegada de carbono.

Além disso, se trata de uma opção tão simples como escolher uma bomba diferente no posto de combustível, sem nenhuma modificação adicional em seus veículos.

Amer Amer, Aramco Transport Chief Technologist, disse: 

“Estamos muito satisfeitos em trabalhar com a Stellantis, um dos principais fabricantes de automóveis do mundo”.

“Para avaliar o desempenho das nossas formulações de combustível que são concebidas para representar as características esperadas do eFuel nos motores dos seus veículos em circulação”. 

“Os resultados dos testes reforçam a nossa visão de que o combustível sintético pode ser uma solução imediata nos veículos existentes”.

“Além disso, quando produzido por uma via de baixo carbono, pode ter um papel importante na redução das emissões de carbono no setor de Transportes.”

Redução sensível nas emissões de Carbono

De acordo com seu plano estratégico de longo prazo, o Dare Forward 2030, a Stellantis pretende reduzir pela metade a sua pegada de carbono até 2030, comparando com as métricas de 2021, e atingir carbono neutro até 2038. 

A Stellantis estima que a utilização de eFuels de baixo carbono em até 28 milhões dos seus veículos europeus poderá reduzir até 400 milhões de toneladas de CO2 na Europa entre 2025 e 2050. 

Os testes dos eFuels substitutos da Stellantis abrangem emissões do tubo de escape, capacidade de arranque, potência do motor, duração da confiabilidade, diluição do óleo, tanque de combustível, linhas e filtros de combustível, bem como o desempenho do combustível em temperaturas de frio e calor extremos.

Robson QuirinoSou Robson Quirino. Formado em Comunicação Social pelo IESB-Brasília, atuo como Redator/ Jornalista desde 2009 e para o segmento automotivo desde 2019. Gosto de viagens rápidas, mas sonho em viajar em um cosmic car para o espaço sideral.
ASSISTA AGORA
Veja mais ›
Fechar