Ford Ranger ou Nissan Frontier: qual picape média vale mais a pena ?

Fabricadas na Argentina, Ford Ranger e Nissan Frontier fazem um comparativo para saber qual picape vale mais a pena (Foto: Divulgação/Nissan Brasil)

Desde o início do século, o mercado de picapes médias oferece um grande leque de variedades. E aqui temos duas opções que apesar de não serem fabricadas por aqui, já possuem bastante identidade com o público brasileiro. A Ford Ranger é vendida pela montadora desde os anos 90 e é terceira picape mais vendida do País. Do outro, temos a Nissan Frontier que também está disponível por aqui há um bom tempo. Hoje veremos qual picape média vale mais a pena.

Ford Ranger ou Nissan Frontier: qual picape média vale mais a pena?

Clássico argentino em terras brasileiras. Atualmente, as duas picapes são fabricadas no país vizinho. A Ranger, por exemplo, é feita na planta da marca norte-americana na cidade de General Pacheco, localizada na região metropolitana de Buenos Aires. Enquanto isso, o carro japonês é feito em Córdoba, capital da província que leva o mesmo nome.

Outro fator que as duas são bastante parecidas é o preços. As sete configurações com cabine dupla da Ranger estão custando entre R$ 178.9990 (XLS) e R$ 272.590 (Limited). Enquanto isso, a gama de versões da Frontier é um pouco menor e estão com preços entre R$ 191.890 (S MT) e R$ 260.390 (LE). Para esta avalição, iremos comparar os modelos mais completos.

Foto: Divulgação/Ford do Brasil

O carro da Nissan é mais velho que o veículo da Ford, visto que a Frontier está em décima segunda geração. O atual modelo foi lançado 2017. Ela mede:

  • Comprimento: 5.264 mm
  • Largura: 1850 mm
  • Altura: 1.860 mm

Já o atual modelo da Ranger foi lançado em 2012. Após oito anos, ela foi reestilizada pela segunda vez e ganhou uma nova grade frontal. Suas dimensões são:

  • Comprimento: 5.354 mm
  • Largura: 1.860 mm
  • Altura: 1.848 mm
Foto: Divulgação/Ford do Brasil
Foto: Divulgação/Nissan Brasil

E estamos falando de dois carros que são feitos para o trabalho, mas cumprem bem o papel de ser um carro para o trânsito das grandes cidades. Ambas possuem uma cabine que levam cinco passageiros com muito conforto. No entre eixos, a Ranger leva a melhor (3.220 mm contra 3.150 mm). O mesmo vale para a capacidade da caçamba (1.180 litros contra 1.054 mm).

Motorização

Na linha 2021 da Ranger, a Ford oferece duas opções de motorização. O modelo Limited usa o 3.2 Duratorq turbodiesel de cinco cilindros pode gerar uma potência máxima de 200 cv a 3.000 rpm. Seu torque é de 47,9 kgfm entre 1.750 e 2.500 rpm. A transmissão é a automática de seis velocidades. Com ele, a picape acelera de 0 a 100 km/h em 11,6 segundos. Sua velocidade máxima é de 180 km/h.

Enquanto isso, a Nissan Frontier LE é uma das versões que trazem sob o capô o propulsor 2.3L Bi-Turbo Diesel 16v. Ele tem potência máxima de 190 cv a 3.750 rpm e torque de 45,9 kgfm entre 1.500-2.500 rpm. De acordo com a montadora, máxima de 180 km/h, além de acelerar de a 100 km/h em 11,3 segundos.

Vai rodar em estradas de terra? Sem problemas! Os dois automóveis usam tração 4×4.

Consumo

Os números de consumo de ambas as picapes estão na média da categoria e isso pode ser uma boa coisa, visto que os preços do diesel estão na alturas. A Nissan Frontier leva a vantagem neste quesito. Segundo dados do Inmetro, ela faz 9,2 km/l na cidade e 10,5 km/l na estrada.

Já a Ranger Limited pode fazer: 8,6 km/l no perímetro urbano e 9,9 km/l em trechos rodoviários.

Equipamentos de série

Se o objetivo era oferecer o máxima de conforto e segurança aos ocupantes da cabina, as duas marcas conseguiram. Suas picapes oferecem um bom pacote de equipamentos de série e um bom acabamento.

Dois dos principais destaques da Nissan Frontier envolvem seu lado tecnológico. Além da central multimídia A-IVI de oito polegadas (com navegador GPS, Android Auto e Apple CarPlay), o carro oferece um sistema de conexão Wi-Fi. Sem falar na câmera de ré 360º.

Foto: Divulgação/Nissan Brasil

O carro ainda oferece ar-condicionado digital dual-zone, banco do motorista com regulagem elétrica, cruise control, direção hidráulica, painel de instrumentos multifuncional de cinco polegadas, sistema eletrônico de ignição, volante multifuncional, seis airbags, alarme, controle automático de descida, botão seletor de modo de condução, controles de tração e estabilidade, sistema de auxílio de partida em rampa, seis alto-falantes, abertura das portas sem o uso da chave, chave inteligente “i-Key”, sensor de estacionamento, estribo lateral, freios ABS com EBD e vidros elétricos com função one-touch.

Enquanto isso, a Ford Ranger Limited possui o sistema FordPass. Com ele, o proprietário tem acesso a diversas funções do veículo por meio de seu smartphone.

Foto: Divulgação/Ford do Brasil

Ele ainda vem com sete airbags, ar-condicionado automático digital, banco do motorista com ajuste de altura, volante com ajuste de altura, vidros e travas elétricas, alarme, controle adaptativo de carga, sistema de permanência de faixa, piloto automático adaptativo e farol alto automático, acendimento automático dos faróis, sensor de estacionamento dianteiro, banco do motorista com ajuste elétrica e sistema de personalização da luz ambiente, farol de neblina dianteiro, freios ABS com EBD, bancos parcialmente revestidos em couro, chave programável com funções de segurança (My Key), sensor de estacionamento traseiro, painel de instrumentos com tela LCD, sistema multimídia com SYNC3 e  câmera de ré.

Conclusão

Assim sendo, temos aqui duas picapes que possuem bastante atributos para encarar as líderes do mercado. Apesar de custar mais caro, a Ford Ranger Limited oferece um pacote de equipamentos melhor do que a Frontier.

Pedro GiordanJornalista graduado pela Universidade Metodista de São Paulo em 2017. Redator do Garagem360 desde abril de 2021. Anteriormente, trabalhou em redação jornalística, assessoria de imprensa, blog sobre futebol e site especializado em esportes.
Veja mais ›
Fechar