Tags

Notícias

Financiamento de usados sobe no País

1 setembro, 2015
Da Redação, com assessoria

No acumulado de 12 meses, as vendas à prazo deste tipo de veículo cresceu 1%

Foto: Reprodução
|Foto: Reprodução

Se o mercado de carros novos está passando por problemas, não se pode dizer o mesmo do de usados.  Pelo menos é o que garante a Unidade de Financiamentos da Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos (Cetip), que opera o o Sistema Nacional de Gravames (SNG), banco de dados privado de informações sobre financiamentos de veículos.

Pelos dados da entidade, no acumulado de 12 meses até julho, os financiamentos de autos leves usados cresceram 1% em relação aos 12 meses anteriores. Já as unidades novas recuaram 15,7%, na mesma base de comparação. Os números contemplam os veículos comercializados por crédito direto ao consumidor (CDC), leasing e consórcio.

De janeiro a julho, os financiamentos de automóveis leves usados acumularam queda de 1,9%, em relação ao mesmo período de 2014. Apesar do recuo, o desempenho dessa categoria ainda é melhor na comparação com os autos leves novos, que recuaram 22,4% no período.

“Em meio às incertezas econômicas, o consumidor continua optando por parcelas menores no financiamento. Assim, os usados vêm crescendo, enquanto os novos estão recuando”, afirma Marcus Lavorato, gerente de Relações Institucionais da Cetip.

De acordo com o levantamento, a menor queda nas vendas financiadas dos autos leves usados vem sendo impulsionada também pelo bom desempenho da categoria de 4 a 8 anos de uso, que cresceu 2,6% no acumulado do ano até julho, na comparação com o mesmo período de 2014. Em julho, entre as faixas etárias dos automóveis leves, aqueles de quatro a oito anos de uso somaram 125,7 mil unidades, aumento de 1%, em relação ao mesmo mês do ano passado, superando inclusive o volume de autos leves novos financiados.

O bom desempenho dos autos leves usados também pode ser observado nos financiamentos realizados por meio de cotas de consórcio, que, de janeiro a julho, apresentou uma alta de 20,9%, na comparação anual. Os dados consideram as aquisições de autos leves por cotas contempladas, mas não quitadas de consórcio.

 

Newsletter

Receba com exclusividade nossos conteúdos e o e-book com dicas para cuidar melhor de seu veículo.