Fiat Mobi já tem sucessor em vista: veja qual

O Fiat Mobi já tem sucessor? O Fiat Grande Panda, modelo apresentado na Europa, pode servir de base para inspirar os futuros veículos da marca para mercados emergentes, como o Brasil.  

Revelado após meses de expectativa, a quarta geração do hatch ostenta um visual charmoso e moderno, inspirado em seu ancestral, o Panda original dos anos 80. Veja o que já sabemos sobre ele.

Fiat Grande Panda pode ser o sucessor do Fiat Mobi e Argo - Foto: Divulgação
Fiat Grande Panda pode ser o sucessor do Fiat Mobi e Argo – Foto: Divulgação

 

Fiat Mobi já tem sucessor? Conheça a nova geração do Fiat Grande Panda

O Panda atual traz um misto de modernidade e tradição: os elementos do modelo original dos anos 80 com a tecnologia que começa com a plataforma modular STLA Smart, a mesma do Citroën C3 feito em Porto Real (RJ). 

Ele pode servir de base inspiradora para o fuuro dos carros compactos da marca para o mercado brasileiro, como o Mobi, por exemplo. 

A estratégia apresentada pelo CEO da Fiat, Olivier François, em fevereiro deste ano, quer substituir os modelos locais, como é o caso do Mobi, por uma linha global. 

“Não há como a Fiat se tornar regularmente lucrativa se não fundirmos nossas linhas europeias e sul-americana”, ressaltou François.

Segundo o executivo, os próximos carros da marca devem compartilhar a mesma filosofia e tecnologia a partir de uma plataforma global única, que pode suportar tanto motores à combustão, quanto híbridos e elétricos.

Detalhes sobre o Fiat Grande Panda

O Grande Panda é um hatch compacto com 3,99 m de comprimento com aparência de SUV. A título de comparação, o Mobi atual mede 3,56 m de comprimento. 

Fiat Grande Panda - Foto: Divulgação
Fiat Grande Panda – Foto: Divulgação

Leia também:

Mobi elétrico? Conheça o novo hatch compacto que logo estará no Brasil

Além da plataforma modular STLA Smart, já sabemos que o novo modelo deve contar com o motor 1.0 turbo flex de 130 cv com sistema Bio-Hybrid de 12V e câmbio CVT. 

Quanto ao visual, o destaque fica por conta da frente mais futurista, cheia de LEDs, que segue a mesma tendência das grades e frisos. 

O interior conta com um sistema de telas integradas para o quadro de instrumentos e o sistema de infoentretenimento.

Nada muito audacioso ou com grande refinamento. Apenas elementos arredondados e com muito plástico rígido como estamos acostumados.

 

Robson QuirinoSou Robson Quirino. Formado em Comunicação Social pelo IESB-Brasília, atuo como Redator/ Jornalista desde 2009 e para o segmento automotivo desde 2019. Gosto de saber como os carros funcionam, inclusive a rebimboca da parafuseta.
ASSISTA AGORA
Veja mais ›
Fechar