Fábrica da Caoa Chery: sem acordo, nova audiência é marcada para quinta (09)

Caoa Chery fecha fábrica em Jacareí (SP) e demite trabalhadores
Caoa Chery - fábrica em Jacareí (SP)
publicidade

A audiência realizada pelo Ministério Público do Trabalho, na terça-feira (7), entre a Caoa Chery e o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos (SindMetal), terminou com poucos avanços. Sem acordo, uma nova audiência foi marcada para a esta quinta-feira (9), às 9h.

Após longo debate entre representantes da montadora e do SindMetal, a Caoa Chery apresentou uma nova proposta, mas que continuou bem abaixo do pretendido pelos trabalhadores. Entre os pontos apresentados, está “um pequeno avanço em relação à indenização social e aos benefícios oferecidos”, na avaliação do sindicato.

publicidade

O resultado da audiência será apresentado para os trabalhadores, nesta quarta-feira (8), às 14h, em assembleia a ser realizada na subsede do SindMetal, em Jacareí.

VEJA TAMBÉM

A audiência da terça-feira foi presidida pela procuradora do Trabalho Celeste Maria Ramos Marques Medeiros. Também participaram os procuradores Ronaldo Lima dos Santos e Jefferson Luiz Maciel Rodrigues, ambos da Coordenação Nacional de Promoção de Liberdade Sindical e Diálogo Social (Conalis).

Trabalhadores e empresa não chegam a acordo (Foto: Rodrigo Correia/DIvulgação)
publicidade

O fechamento da fábrica da Caoa Chery em Jacareí (SP)

No dia 5 de maio, a Caoa Chery anunciou o fechamento da fábrica de Jacareí e a demissão de cerca de 480 trabalhadores. Na ocasião, a empresa explicou que faria o reposicionamento da sua gama de produtos no mercado nacional, prometendo eletrificar todos os modelos de seu portfólio até o fim de 2023.

A montadora informou ainda que essa readequação tinha por objetivo aumentar sua competitividade no âmbito nacional e internacional, seguindo os movimentos tecnológicos da indústria automotiva mundial.

publicidade

Caoa Chery
Fábrica da Caoa Chery em Jacareí-SP (Foto: Divulgação/Caoa Chery)

A adaptação da unidade de Jacareí, de acordo com a montadora, teria como parâmetro os processos produtivos adotados na fábrica da Caoa em Anápolis (GO), que deve receber novos lançamentos no segundo semestre deste ano. 

A fábrica em Jacareí era responsável pela produção dos modelos Tiggo 3 e Arizzo 6. Com a desmobilização, a empresa demitiu toda a equipe de produção e metade dos funcionários do setor administrativo.

publicidade

Trabalhadores reivindicam plano de layoff

Desde o início das negociações, o SindMetal propõe cinco meses de layoff e mais três meses de estabilidade como forma de preservação dos empregos. O sindicato exige também a permanência da montadora no município. 

Por outro lado, a empresa insiste em pagar apenas uma indenização social de sete a 15 salários nominais.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

O plano de layoff chegou a ser aceito pela montadora, conforme registrado em ata de reunião ocorrida no dia 10 de maio. Entretanto, pouco depois, a Caoa Chery se negou a honrar o compromisso e voltou atrás em sua decisão. Essa quebra de acordo foi um dos argumentos usados pelo sindicato no pedido de liminar.

O que você achou? Siga @sitegaragem360 no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

publicidade
Paulo Silveira
Paulo SilveiraJornalista com 20 anos de experiência profissional como repórter nas principais redações de jornais do Brasil, como Gazeta Mercantil, Folha SP, Estadão e Jornal do Brasil e em cargos de coordenação, edição e direção. Formado em Jornalismo pela Caśper Líbero.
ASSISTA AGORA
×

Mais veloz que esses carros? Apenas as notícias que traremos até você!

Cadastre-se na nossa newsletter e além de ficar por dentro de todos lançamentos, você também será o primeiro a ser notificado dos nossos testes e outras noticias incríveis por e-mail!
Veja mais ›
Fechar