Essas motos representam um bom negócio; entenda 

A startup do segmento automotivo Mobiauto fez o levantamento de sua base de dados e identificou os modelos (e suas versões) de motocicletas mais pesquisadas pelos milhões de clientes da plataforma. Será que comprar uma delas é um bom negócio? Entenda!

moto 50 cc
Comprar uma Shineray Jet 50 é um bom negócio? Foto: Divulgação

Motos usadas mais procuradas são um bom negócio

O levantamento reflete as intenções de compra do brasileiro no primeiro trimestre de 2023. Sant Clair Castro Jr, CEO da Mobiauto indaga se este pode ser “um fiel do segmento de motocicletas usadas do país”. 

Segundo o estudo, no segmento de média cilindrada (50 a 300 cm³), os modelos de 50 cilindradas foram os mais buscados, o que representa 25% de todos os milhões de acessos. Em primeiro lugar neste ano está a Shineray Jet 50, modelo vendido a partir de R$ 8.290,00 (0 km). 

VEJA TAMBÉM

“E há algo digno de nota pra ser comentado: não existe outro segmento de veículos no país com tanto equilíbrio! A moto mais procurada do país tem 0,9% de todos os cliques em nossa plataforma. A 50ª moto mais acessada tem 0,39%. Isso é impressionante”.

Veja a tabela:

motos mais procuradas
Tabela das motos mais buscadas na categoria 50 a 300 cc. Foto: Mobiauto

O CEO destaca a hegemonia da Honda, mas ainda assim a Jet 50 ficou em primeiro. Para ele, a razão é simples: “a Shineray Jet 50 estreou em um segmento em que a Honda não atua, que são as motos de 50 cm3”, explica Castro Jr.

Já entre as versões mais procuradas, a CG 160 ocupa a primeira posição. E isso é um indicativo do número de emplacamentos. De acordo com dados da Fenabrave, em 2023 (até março) foram emplacadas 97.246 unidades. Nenhuma outra motocicleta 0 km vendeu tanto. 

Veja a tabela:

Honda CG 160
Honda CG 160 se mantém em primeiro lugar na preferência dos brasileiros. Foto: Mobiauto

Procura reflete nos preços

O mercado de motocicletas, assim como qualquer outro, é regido por uma série de oportunidades. Uma das principais é a lei da oferta e procura, que incide justamente no preço dos modelos da Honda. 

“Se eu tenho uma Honda CG, por exemplo, e sei que há uma legião de compradores interessados na minha moto, eu simplesmente vou vendê-la por um valor mais alto. Tão simples como isso”, entende Castro Jr.

A pesquisa faz justamente isso: identifica os “melhores negócios” para orientar o consumidor, visto a importância de conhecer o desempenho de uma moto usada. Neste sentido, as motos mais acessadas são vendidas com maior facilidade porque a procura é maior.

Robson QuirinoSou Robson Quirino. Formado em Comunicação Social pelo IESB-Brasília, atuo como Redator/ Jornalista desde 2009 e para o segmento automotivo desde 2019. Gosto de viagens rápidas, mas sonho em viajar em um cosmic car para o espaço sideral.
ASSISTA AGORA
Veja mais ›
Fechar