Em nota à imprensa, Caoa Chery nega layoff na fábrica em Jacareí (SP)

Caoa Chery fecha fábrica em Jacareí (SP) e demite trabalhadores
Caoa Chery - fábrica em Jacareí (SP)
publicidade

A Caoa Chery se manifestou oficialmente a respeito da demissão dos trabalhadores em função do fechamento de sua fábrica em Jacareí, no interior de São Paulo. 

Em nota à imprensa no último sábado (14), a montadora contestou a versão, divulgada três dias antes pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região (SindMetal), de que teria entrado em acordo para a implantação de layoff, com três meses de estabilidade para os trabalhadores. Veja detalhes.

publicidade
Trabalhadores protestam contra fechamento de fábrica (Foto: Roosevelt Cássio/SindMetal)

Nota à Imprensa – Caoa Chery

“Buscando minorar a complexa situação, a empresa propôs à entidade sindical a negociação de uma indenização aos trabalhadores, adicional à integral quitação das verbas legais decorrentes das rescisões dos contratos de emprego”, afirma a Caoa Chery na nota, acrescentando que o SindMetal se opôs à oferta, apresentando  a contraproposta do layoff.

VEJA TAMBÉM

A montadora confirma o seu propósito de demitir os 480 colaboradores em Jacareí e alega que segue negociando uma proposta econômica mais vantajosa aos empregados. 

“Nesse sentido, solicitamos ao sindicato que submeta aos seus representados a proposta de indenização adicional aos empregados, que poderá alcançar o teto máximo de 15 salários base para os empregados que contem com sete anos ou mais de empresa e, no mínimo, sete salários para aqueles com até 2 anos de contrato.” 

publicidade

Veja tambémTrabalhadores revertem demissões na Caoa Chery em Jacareí (SP)

Caoa Chery suspende produção em fábrica e Tiggo 3X sai de linha
Caoa Chery suspende produção em fábrica e Tiggo 3X sai de linha (Foto: Roosevelt Cássio / Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região)
publicidade

Layoff não corresponde à realidade, diz montadora

A Caoa Chery relata que os trabalhadores vêm recebendo seus salários desde março, embora desde então não haja atividades na fábrica. “Na época da decisão, sempre em constante negociação, outro layoff já havia sido proposto pelo Sindicato de Trabalhadores, mas a empresa aguardou a complementação de seus estudos, buscando a negociação efetiva”, diz a nota. 

“Como não será possível retomar as atividades da fábrica da forma como ela se encontra, o sistema proposto não corresponde à realidade fática em questão”, explica, “pois a restruturação do estabelecimento e maquinário demandarão maior espaço de tempo”. 

O sistema de layoff admitido na legislação brasileira, reforça a empresa, destina-se aos casos de suspensões das atividades com rápida retomada da produção e do trabalho.  

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

“Não devem as partes usar desse expediente utilizando-se de benefícios e de verbas públicas para remunerar seus empregados quando têm ciência prévia de que não retomarão as atividades em curto espaço de tempo”, diz a Caoa Chery para justificar a recusa da proposta dos trabalhadores.

Caoa Chery Tiggo 3x
Caoa Chery suspende produção em fábrica e Tiggo 3X sai de linha (Foto: Divulgação)

O que você achou? Siga @sitegaragem360 no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

publicidade
Paulo Silveira
Paulo SilveiraJornalista com 20 anos de experiência profissional como repórter nas principais redações de jornais do Brasil, como Gazeta Mercantil, Folha SP, Estadão e Jornal do Brasil e em cargos de coordenação, edição e direção. Formado em Jornalismo pela Caśper Líbero.
ASSISTA AGORA
×

Mais veloz que esses carros? Apenas as notícias que traremos até você!

Cadastre-se na nossa newsletter e além de ficar por dentro de todos lançamentos, você também será o primeiro a ser notificado dos nossos testes e outras noticias incríveis por e-mail!
Veja mais ›
Fechar