Somente em agosto de 2016, a venda de carros usados superou a barreira dos 800 mil veículos no Brasil, segundo a Fenabrave. Com o mercado de seminovos aquecido é fundamental saber como escolher corretamente um modelo na hora da compra. Por isso a Cesvi Brasil separou algumas dicas para escolher um bom usado e evitar, assim, dores de cabeça após a compra.

De acordo com o coordenador técnico da empresa, Alessandro Rubio, o primeiro item a ser analisado deve ser o aspecto visual do carro. “O primeiro item a ser conferido é o número de inscrição do chassi, para identificar se a numeração está sem remarcação e presente em todos os vidros do veículo. Além disso, vale examinar se há pontos de repintura, partes descascadas, com diferença de cor e até com partes da carroceria com texturas diferentes no verniz”, explica.

Outro ponto que não pode passar batido é o cofre do motor. É importante observar se os adesivos originais de fábrica estão intactos ou se já sofreram alguma alteração. Caso tenha algo diferente, pode significar que o veículo já passou por reparos.

Segundo Rubio, é muito importante ter aquela oficina de confiança para a ajudar na avaliação do veículo. “É essencial que o automóvel passe pela revisão de um mecânico, para verificar se há problemas na suspensão, se a longarina está alinhada ou já foi reparada por solda. Outra dica é conferir a atual condição dos parafusos que fixam os para-lamas e capô que podem mostrar se ele já foi substituído. Caso estejam marcados ou com sinais de irregularidades, podem indicar que a peça já foi alterada”, finaliza.

Rode com o carro

Para conferir se tudo está realmente em ordem com o carro, o ideal é dar uma volta com o veículo, mesmo que seja no quarteirão. Cheque se os freios emitem algum ruído ao acionar os pedais, ou se a embreagem, caso o veículo seja manual, demora para acoplar as marchas. Esses indícios podem ser sinais de desgaste no componente e que, em breve, um reparo será necessário.

Se o medo é comprar algum carro que já foi batido, o vídeo abaixo explica corretamente os cuidados necessários para fugir de veículos nessa condição.

 

 

Nenhum comentário até agora.

Seja o primeiro a comentar.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *