Comprar carro pela internet: dicas para fazer bons negócios e evitar problemas

Notícias 4 de dezembro de 2017 Maria Beatriz Vaccari 0

Em poucos cliques, é possível encontrar centenas de carros à venda em sites como OLX, Mercado Livre e WebMotors. Há opção para todos os gostos, bolsos e necessidades. Entretanto, é preciso ir com calma antes de se empolgar com uma proposta e fechar o negócio às pressas. O Garagem 360 conversou com especialistas e separou algumas dicas importantes que te ajudam a fugir de ciladas quando o assunto é venda de veículos online.

LEIA MAIS: Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

1. Desconfie do preço
O preço é um dos melhores indicadores que qualidade. Felipe Carvalho, o Caçador de Carros, recomenda que os compradores fujam de valores muito baixos. “Não são raros os casos de golpes, nos quais o comprador pensa que está fazendo um bom negócio, pagando barato, mas no final sai sem nada. Tirando isso, preço baixo pode indicar histórico de leilão, sinistro, mau uso ou problemas mecânicos e elétricos”, conta.

O ideal é procurar por anúncios com valores próximos aos da Tabela Fipe (para consulta-la clique aqui). “Geralmente, valores próximos do que o mercado pratica indicam carros com procedência, histórico de manutenção e cuidado do dono. Claro que isso não é uma certeza, mas ajuda no momento que precisamos filtrar as melhores opções”, afirma Carvalho.

2. Compare imagens
Antes de decidir se o veículo é um bom negócio, analise cuidadosamente as imagens do anúncio. “Vale a pena comparar o modelo com fotos oficiais das montadoras. Aí, é possível checar detalhes como desenho e tamanho das rodas, altura da suspensão, desenho de para-choques e logotipos. Se eles estiverem diferentes, significa que o carro foi modificado – algo mal visto pelo mercado”, ressalta o Caçador de Carros.

3. Questione o vendedor
Se você passou pelas duas primeiras dicas e ainda está interessado pela proposta encontrada na internet, chegou a hora de entrar em contato com o vendedor. Faça perguntas importantes sobre manutenção, batidas, uso, procedência, problemas anteriores e motivo da venda. Lembre-se: se carro estiver em uma situação bacana, o proprietário atual não terá nada a esconder.

4. Cheque a documentação
É importante verificar se a documentação do veículo está em ordem, além de levantar o histórico de multas, débitos e alienação. Carvalho recomenda que os compradores também façam uma vistoria cautelar ou uma consulta paga para verificar informações ligadas a leilões, sinistros e donos anteriores.

5. Ao vivo e a cores
Nunca compre um veículo ou deposite parte do pagamento sem vê-lo antes. Além de observar detalhes de perto, recomenda-se que o interessado dirija o automóvel pelo menos por alguns minutos. “O veículo pode reunir uma série de qualidades desejáveis para o consumidor no momento da pesquisa à distância. No entanto, ao fazer o teste drive, o consumidor pode não se adaptar ou decepcionar-se com aquele determinado modelo”, conta Sonia Amaro, porta-voz da Proteste – Associação de Defesa do Consumidor.

Carvalho concorda com a especialista, e ainda ressalta que verificar o veículo de perto ajuda a reduzir casos de golpes. Isso porque alguns vendedores mal intencionados podem desaparecer após receberem parte do pagamento. Vale lembrar que as principais plataformas de venda online funcionam apenas como classificados online e não se responsabilizam por casos como esses.

6. Feche o negócio
Se você completou todos os passos citados anteriormente e ainda quer ficar com o carro, chegou a hora de fechar o negócio. Combine o pagamento direitinho com o atual proprietário, a transferência do documento e não se esqueça de garantir que o veículo venha com itens como manual original e chave reserva.

Na galeria, confira os 10 carros compactos mais vendidos no mundo em 2017:

 
 
<
>