Citroën C3 brasileiro tem rendimento de segurança apenas aceitável

Notícias 16 de abril de 2015 Rodrigo Loureiro 0

Veículo da montadora francesa foi considerado de estrutura instável e contém menos especificações de proteção aos passageiros do que versão européia

O Programa de Avaliação de Carros Novos para América Latina e o Caribe (Latin NCAP) divulgou a conclusão de seus testes com o Citroën C3 produzido no Brasil, e os resultados não foram dos melhores para o hatch. O veículo conseguiu quatro estrelas (de cinco possíveis) na proteção para passageiros adultos, mas decepcionou na proteção para crianças, ficando com apenas duas estrelas.

De acordo com a análise, a estrutura do automóvel foi considerada instável. Diferentemente da versão européia, o C3 “brasileiro” não conta com airbags laterais, Isofix e interruptor para desativação de airbag do acompanhante. Apesar disso, o carro obteve um rendimento aceitável, muito por conta dos airbags frontais que garantem mais segurança ao passageiro adulto.

Outros testes

O teste da NCAP também foi realizado com outros dois veículos, ambos fabricados no México e não comercializados no Brasil, o Nissan Tiida básico e o Seat Leon ST. Por não possuir airbags frontais, o hatch japonês não obteve nenhuma estrela na proteção do passageiro adulto e apenas duas na proteção de crianças. Devido aos resultados, a montadora oriental informou que irá parar de comercializar a versão sem airbags e que irá incluí-los em um futuro próximo.

Já o Seat Leon ST seguiu o caminho inverso, e se tornou o segundo veículo a obter classificação máxima na proteção de adultos e crianças – antes deles, apenas o Volkswagen Golf 7 hatch havia obtido essa classificação. O modelo conta com seis airbags, freios ABS, controle eletrônico de estabilidade e lembretes de cintos de segurança padrão em todas suas versões. Além disso, itens opcionais como airbags para os joelhos e laterais posteriores podem ser adquiridos à parte.

VEJA MAIS: Confira os vídeos dos testes realizados pelo Latin NCAP