Durante o Salão de Xangai, a Citroën revelou seu novo SUV. O C5 AirCross utiliza a mesma plataforma do DS 7 e do Peugeot 3008 e é uma das maiores apostas da marca francesa nos últimos anos. Ele terá versões a gasolina na China, com o motor THP 1,6 litro turbo de 165 cv e 200 cv, além de uma híbrida Plug-In. Essa última será movida por um propulsor a combustão de 200 cv e outros dois elétricos. Juntos, eles entregam 300 cv. Ela poderá ser utilizada somente com energia elétrica. Segundo a Citröen, a autonomia nesse modo é de até 60 km.

O design do SUV segue a linha atual da empresa. Os faróis estreitos na dianteira são acompanhados pela grade com o emblema da fabricante. Na realidade o conjunto óptico é separado em duas partes, sendo a superior sendo os LEDs de iluminação diurna, e logo abaixo fica os faróis principais, como na Fiat Toro.

LEIA MAIS: Renault apresenta sua visão de como será um F1 em 2027

Volkswagen oferece financiamento especial até o final de abril

Na traseira, as lanternas horizontais contam com iluminação por LEDs e avançam até as laterais. Internamente o motorista terá a disposição um painel de instrumentos com tela de TFT de 12,3 polegadas. O espaço interno promete ser amplo, já que o entre-eixos tem generosos 2,73 m de distância.

Suspensão Hidráulica

Uma das marcas registradas da Citröen, a suspensão hidráulica também foi equipada no C5 AirCross. O SUV estreia uma nova tecnologia, chamada de batentes hidráulicos progressivos. Ela adiciona dois batentes hidráulicos a mais no conjunto, sendo um para compressão e a outra para expansão. Com isso, em caso de pequenos movimentos, apenas os amortecedores e molas entram em ação. Caso o veículo esteja em um terreno mais acidentado, esses batentes hidráulicos passam a serem os responsáveis por absorver os impactos.

O modelo será lançado no segundo semestre na China e posteriormente em outros mercados. Apesar disso, as chances dele vir para o Brasil são muito pequenas.

 
 
<
>