Carros novos “somem” e preço dos usados dispara; entenda o motivo

Seminovos em alta
publicidade

Desde o início do ano as montadoras têm enfrentado uma grande dor de cabeça, a falta de componentes eletrônicos, o que está paralisando a linha de produção de diversas fábricas ao redor do mundo e consequentemente, atrasando a entrega dos carros novos. Como saída, os consumidores estão apostando no mercado de usados, que está cada vez mais valorizado. Entenda os detalhes.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Seminovos em alta
Produção de 0 km em crise (Foto: Divulgação)
publicidade

A escassez dos carros novos

Ainda como um reflexo da pandemia, as fábricas responsáveis por entregar os semicondutores que são utilizados na fabricação de veículos estão paralisadas e sem estoque. Dessa forma, as montadoras enfrentam um grande problema. Com a escassez dos componentes, a linha de produção tem que ser reduzida ou paralisada. No entanto, isso tem gerado uma demora na entrega dos veículos, bem como a falta deles no mercado nacional.

Para método de comparação, são usados 1400 semicondutores automotivos na fabricação de um carro.

VEJA TAMBÉM

Para se ter uma noção, um dos carros mais vendidos no mercado nacional atualmente é a Fiat Strada. No entanto, para ter uma picape compacta na garagem o comprador deve esperar um período de mais de 180 dias após a compra.

publicidade
Seminovos em alta
Fiat Strada demora até 180 dias para ser entregue (Foto: Divulgação)

Outras montadoras como é o caso da Toyota buscam alternativas diferentes para não paralisar a produção de vez. Como solução, a montadora japonesa começou a entregar aos compradores o Toyota Corolla sedã sem a central multimídia de fábrica. A marca optou por priorizar a produção “completa” do seu mais novo lançamento, o Corolla Cross.

publicidade

No entanto, para que os consumidores não sejam prejudicados, a montadora lançou parceria com a Wings, empresa que será responsável por instalar a central no sedã.

Estima-se que o mercado automotivo perca em 2021 chega de US$ 210 bilhões por conta da falta dos componentes.

Veja também: Tudo sobre o VW Gol 2022, um dos carros mais econômicos do Brasil!

publicidade

Seminovos estão em alta

Como saída ao cenário dos veículos zero quilômetro, muitos interessados em comprar ou trocar o veículo partiram para o segmento de seminovos e usados. A ação causou uma procura acima da média no segmento, o que tem gerado a alta nos preços dos modelo. Afinal, se há muita procura, os preços sobem.

Ou seja, em 2021, diferente do que acontece normalmente, o segmento de seminovos e usados tem apresentado uma valorização incomum nos modelos.

No entanto, as consequências também podem ser perigosas, já que com o aumento do preço do veículo, o IPVA e outros tributos também podem ficar mais caros para o consumidor ano que vem.

publicidade
Seminovos em alta
Toyota Corola sai de fábrica sem central multimídia (Foto: Divulgação)

O que você achou? Siga @sitegaragem360 no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Nicole Santana
Nicole SantanaJornalista e especialista em comunicação empresarial, com bagagem de mais de três anos atuando ativamente no setor automotivo e premiada em 2016 por melhor reportagem jornalística através do concurso da Auto Informe. Atualmente dedica-se à redação do portal Garagem 360, produzindo notícias, testes e conteúdo multimídia sobre o universo automobilístico.
ASSISTA AGORA
×

Mais veloz que esses carros? Apenas as notícias que traremos até você!

Cadastre-se na nossa newsletter e além de ficar por dentro de todos lançamentos, você também será o primeiro a ser notificado dos nossos testes e outras noticias incríveis por e-mail!
Veja mais ›
Fechar