Ford testa padrões de sinais para carros autônomos

Notícias 8 de outubro de 2018 Da Redação 0

Recentemente, a Ford anunciou que está testando um padrão de sinalização para carros autônomos. O objetivo é criar uma linguagem universal de luzes para que todos os usuários das ruas – pedestres, ciclistas, motociclistas e motoristas – possam entender se o veículo autônomo pretende partir, parar ou simplesmente seguir em frente.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

O projeto é uma parceria da Ford com a Organização Internacional de Normalização (ISO) e a Sociedade de Engenheiros Automotivos (SAE). Os três pontos principais da padronização são o design, a cor dos sinais e o local de sua instalação no veículo.

Códigos de luz

No ano passado, a Ford testou junto com o Virginia Tech Transportation Institute (VTTI) um sistema de sinalização montado no teto de uma Transit. A van era dirigida por um motorista, mas ele foi camuflado com um traje especial para simular um veículo autônomo. Equipada com múltiplas câmeras, a van rodou mais de 3.000 km e registrou as reações das pessoas diante de três códigos de luz:

  • Parando: duas luzes brancas se movendo de um lado para o outro, indicando que o veículo vai parar completamente;
  • Modo de direção ativo: uma luz branca contínua para sinalizar que o veículo pretende continuar no seu trajeto atual – apesar de poder reagir a outros usuários da pista;
  • Pronto para partir: uma luz branca piscando rapidamente, comunicando que o veículo começa a acelerar depois de uma parada.

Todas as imagens foram catalogadas e mostraram que os sinais não geraram nenhum comportamento inseguro nos usuários.

LEIA MAIS: Jaguar Land Rover testa carros autônomos em terrenos off-road
Acidentes com carros autônomos: qual é o futuro dos modelos sem motorista?

Para comprovar essa aceitação, outro estudo foi realizado em um ambiente de realidade virtual. Os participantes foram colocados em uma esquina diante de vários veículos circulando em um cruzamento, alguns deles equipados com os sinais luminosos e outros não. Mesmo sem receber nenhuma explicação prévia, eles precisaram de apenas cerca de duas exposições para aprender o significado de um sinal e de cinco a dez exposições para entender todos os três sinais.

A previsão é de que o sistema de sinalização seja testado novamente no mundo real. Desta vez, a pesquisa será feita em Miami, nos Estados Unidos, com modelos Fusion Hybrid autônomos.

Carros autônomos

Na galeria, conheça alguns carros autônomos testados ao redor do mundo:

 
 
  • Veículos utilizados no programa AVA
<
>