Boletim técnico: entenda melhor o uso das cadeirinhas infantis

NotíciasServiços 24 de maio de 2018 Da Redação, com assessoria 0

Quando o assunto é transporte de crianças, o Brasil apresenta dados que merecem atenção. De acordo com a ONG Criança Segura, a violência do trânsito é a principal causa de morte acidental de crianças e adolescentes com idades de 1 a 14 anos no país. Em 2015, por exemplo, 1.389 crianças nessa faixa etária morreram vítimas de acidentes de trânsito e, em 2016, 12.288 foram hospitalizadas, segundo o Ministério da Saúde.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link

Do total de mortes de crianças em acidentes de trânsito, 34% ocorreram quando elas estavam na condição de ocupantes de veículo e 30%, devido a atropelamentos.

LEIA MAIS: Cadeirinha, bebê conforto e assento elevado: como transportar crianças no carro

Crise dos combustíveis: Veja orientações para economizar

Isso mostra a importância de se utilizar dispositivo de fixação adequado à idade e estatura da criança, prevenindo assim o agravamento dos ferimentos e até fatalidades nos casos de colisões, freadas e até distrações ao volante. Ao usar o cinto de segurança, o risco de os passageiros terem ferimentos fatais é 45% menor, conforme estudo do NHTSA (National Highway Traffic Safety Administration), e isso é ainda mais significativo quando falamos de crianças.

Cuidados cadeirinhas infantis

Para que todos esses riscos sejam minimizados, algumas atitudes são muito importantes.

  • Transporte as crianças sempre em assentos infantis adequados à sua estatura e idade, mesmo em trajetos curtos.
  • Observe e siga corretamente as instruções de instalação dos assentos infantis.
  • Lembre-se de sempre verificar se o cinto de segurança está afivelado.
  • As crianças também devem usar o cinto da cadeirinha ou o cinto do próprio veículo, dependendo da sua idade ou estatura.
  • Objetos devem ser transportados em locais adequados, como porta-malas, porta-luvas ou porta-objetos, para que não sejam arremessados na direção da criança na eventualidade de uma colisão ou freada brusca. Em caso de não haver locais adequados, acomode o objeto no assoalho do veículo.
  • Verifique os tipos de fixações existentes nos veículos e nas cadeirinhas, tais como o ISOFIX, Top Tether e Latch. Esses sistemas são mais avançados para a fixação dos assentos infantis.

Na galeria, confira alguns dos carros mais seguras do mundo.

 
 
<
>